Polícia

Polícia identifica afogado em lagoa e suspeita é de que estava consumindo bebida alcoólica

Foi identificado como Ari Jorge Luiz Benitez, de 26 anos, o rapaz que se afogou na lagoa localizada próxima da Avenida Cônsul Assaf Trad, na Capital. A suspeita da Polícia Civil é de que, antes de se afogar na lagoa, o rapaz estava consumindo bebida alcoólica no local. Ari Jorge respondia processo na Justiça por […]

Danielle Errobidarte Publicado em 09/01/2021, às 16h40

Homem que se afogou em lagoa respondia processo por violência doméstica. (Foto: Henrique Arakaki)
Homem que se afogou em lagoa respondia processo por violência doméstica. (Foto: Henrique Arakaki) - Homem que se afogou em lagoa respondia processo por violência doméstica. (Foto: Henrique Arakaki)

Foi identificado como Ari Jorge Luiz Benitez, de 26 anos, o rapaz que se afogou na lagoa localizada próxima da Avenida Cônsul Assaf Trad, na Capital. A suspeita da Polícia Civil é de que, antes de se afogar na lagoa, o rapaz estava consumindo bebida alcoólica no local.

Ari Jorge respondia processo na Justiça por lesão corporal grave, da 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar da Capital, qualificado pelos incisos 2º e 9º do artigo 129 do Código Penal: “se da ação resulta uma perda ou inutilização do membro, sentido ou função, praticado contra companheira, filha ou irmãos, com quem tenha convivido”. O processo, contudo, corre em segredo de Justiça.

Um grupo, de cerca de oito pessoas, disse que o rapaz entrou sozinho na área, que pertence ao Centro de Educação Ambiental Florestinha, no Bairro Nova Lima, e “pulou direto” na lagoa, que tem cerca de quatro metros de profundidade.

A entrada no local é proibida, mas moradores da região costumam adentrar a área em dias quentes. No terreno há duas lagoas, uma localizada mais próxima da entrada do projeto Florestinha, que seria mais rasa. Essa segunda, onde o rapaz se afogou, tem cerca de 4 metros de profundidade.

Em seguida, o jovem deu sinais de afogamento. Um rapaz que estava no grupo tentou salvá-lo estendendo uma garrafa plástica para que ele alcançasse e ajudasse a chegar mais próximo da margem. O jovem, contudo, sumiu nas águas e o corpo dele foi encontrado por mergulhador dos Bombeiros 12 minutos após o início das buscas.

Perícia da Polícia Civil será acionada. Apesar do grupo de jovens afirmar que não conhece o rapaz, eles devem ser ouvidos pela polícia, já que há suspeita de que todos saíram de uma festa e alguns estariam embriagados. Outra suspeita é que os socorristas só tenham sido acionados cerca de 1 hora após o afogamento do jovem. O caso será investigado e foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.

Jornal Midiamax