Polícia

Polícia encontra carro usado na fuga por suspeito de matar professora em MS

Veículo estava abandonado em uma plantação e investigado segue foragido

Renan Nucci Publicado em 11/04/2021, às 10h25

Jadir é o principal suspeito do feminicídio da professora Thelma
Jadir é o principal suspeito do feminicídio da professora Thelma - Divulgação

A polícia encontrou o carro usado na fuga de Jadir Souza da Silva, principal suspeito do feminicídio da professora Thelma Rabero, morta na noite deste sábado (10), na cidade de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande. O homem segue foragido e todas as forças de segurança da região foram mobilizadas, para auxiliar nas buscas.

De acordo com o delegado Diego Dantas, responsável pelas investigações neste primeiro momento, o veículo, da marca Citröen, estava em uma plantação na zona rural. A Polícia Civil acredita que após abandoná-lo, o autor tenha continuado a fuga a pé. O carro pertence a uma amiga da professora, que havia emprestado, e será devolvido.

O crime ocorreu por volta das 20h30. “Houve uma discussão, porque o casal estava em processo de separação e ele não aceitava”, pontuou o delegado. Na ocasião, Jadir teria arrastado Thelma para o quintal e a agredido até a morte. “A perícia constatou que ela levou vários golpes de objeto contundente. Ao lado do corpo foi encontrada uma foice, que pode ter sido usada no crime”.

O objeto será encaminhado para análise pericial. O filho caçula da professora, um garoto de 12 anos, estava no quarto jogando video game quando ouviu os gritos da mãe e se deu conta do assassinato. Ele ficou em estado de choque e deve ser ouvido no decorrer do inquérito policial. Não havia histórico de violência doméstica entre o casal, disse o delegado.

Como ainda há situação de flagrante, não foi expedida, ao menos por enquanto, nenhuma ordem judicial de prisão contra o suspeito. Além disso, forças de segurança como a Polícia Militar, Polícia Militar Rodoviária, PRF (Polícia Rodoviária Federal), entre outras foram informadas sobre as características do autor. O caso será encaminhado à DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher.

Jornal Midiamax