Polícia

PMMS pede à Justiça quebra de sigilo de conta que constrangeu policiais

Perfil no Instagram atacou seis policiais, a maioria mulheres

Adriel Mattos Publicado em 09/04/2021, às 14h18

Comando-Geral da Polícia Militar, no Parque dos Poderes.
Comando-Geral da Polícia Militar, no Parque dos Poderes. - Foto: Saul Schramm/Subcom-MS

A PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) recorreu à Justiça para pedir a quebra de sigilo da conta na rede social Instagram @pmmssincero por difamar três soldados, um subtenente e um capitão da corporação por meio da ferramenta Stories. As vítimas registraram o caso junto à PCMS (Polícia Civil), o que provocou a abertura de um procedimento interno.

Na peça, a PM sustenta que o conteúdo das postagens foi ofensivo, constrangendo principalmente policiais femininas. O procedimento interno apontou suspeita de que um policial masculino esteja por trás do perfil. 

Em todas as publicações, o responsável pela conta faz pouco caso dos militares citados, menosprezando a conduta e a honra deles. Os posts foram realizados no mês passado, quando o criador anunciou uma pausa, mas que voltarei para falar “o que muitos e muitas têm vontade, mas têm vergonha”.

Em sua manifestação, o MPMS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) opinou favoravelmente ao pedido da corporação. “Nesse contexto, de fato não há, no momento, outro meio de prova tão eficaz quanto a quebra do sigilo das informações requeridas pelo Oficial Encarregado, uma vez que tal medida permitirá identificar o criador da página em questão, responsável pelas publicações difamatórias”, escreveu a promotora Tathiana Correa Pereira da Silva.

O caso está na Auditoria Militar e ainda aguarda decisão.

Jornal Midiamax