Polícia

PF prepara vigilância da Rota Bioceânica, que pode ser novo corredor do tráfico em MS

Ponte tem previsão de custar R$ 120 milhões

Thatiana Melo Publicado em 08/10/2021, às 11h56

None
(Marcos Ermínio, Midiamax)

Durante coletiva na manhã desta sexta-feira (8), na sede da Polícia Federal, em Campo Grande, para detalhar a última operação feita no domingo (3), em Ponta Porã, foi divulgado que a PF se prepara para vigilância da Rota Bioceânica.

O superintendente da Polícia Federal, Chang Fan, disse que a PF já está atenta à construção da Rota Bioceânica, na região de Porto Murtinho, que pode virar um novo ‘facilitador para o crime’. 

Chang Lan disse que as tratativas são constantes para a atuação da Polícia Federal no local, que envolve grande logística para o monitoramento da região. O quantitativo de agentes não foi revelado e nem quanto custará o emprego de policiais federais.

Rota Bioceânica

A rota Bioceânica pretende integrar comercial e industrialmente a capital do estado, Campo Grande, a cidade de Porto Murtinho, no interior, até Carmelo Peralta, Mariscal Estigarribia e Pozo Hondo no país vizinho Paraguai e a partir daí construir mecanismos de infraestrutura que continuem até Misión, La Paz, Tartagal, Jujuy, Salta, Sico e Jama na Argentina, até os portos da região norte do Chile, em Antofagasta, Mejillones, Iquique e Arica, escoando produções diretamente ao Oceano Pacífico. A ponte que liga Porto Murtinho a Carmelo Peralta (Paraguai) tem previsão de custar R$ 120 milhões.

Jornal Midiamax