Polícia

Ossada achada em fossa estava enterrada há 1 ano e polícia espera por exame de DNA

A ossada encontrada em uma fossa séptica de um barraco localizado as margens da BR-267 em Maracaju, cidade a 158 quilômetros de Campo Grande estaria enterrada no local a aproximadamente 1 ano, segundo a delegada que cuida do caso Glaucia Fernanda. De acordo com a delegada a ossada foi enviada para o IML (Instituto de Medicina […]

Thatiana Melo Publicado em 27/01/2021, às 09h51 - Atualizado às 15h01

(Foto: Maracaju Speed)
(Foto: Maracaju Speed) - (Foto: Maracaju Speed)

A ossada encontrada em uma fossa séptica de um barraco localizado as margens da BR-267 em Maracaju, cidade a 158 quilômetros de Campo Grande estaria enterrada no local a aproximadamente 1 ano, segundo a delegada que cuida do caso Glaucia Fernanda.

De acordo com a delegada a ossada foi enviada para o IML (Instituto de Medicina Legal) para tentativa de identificação com exames de DNA, se possível da arcada dentária. Mas, segundo a delegada esse processo deve demorar, já que não havia o esqueleto completo, apenas, fragmentos.

Com os exames se espera descobrir como a vítima morreu e se o corpo pertencia a um homem ou mulher. A delegada afirmou que testemunhas começaram a serem ouvidas na tentativa de elucidação do caso.

Jornal Midiamax