Polícia

Nove anos após ser espancado, jovem morre em hospital e polícia investiga

Faleceu na Santa Casa de Campo Grande, nesta terça-feira (23) Manoel do Nascimento Garcia, de 26 anos, vítima de parada cardiorrespiratória. Em fevereiro de 2012 ele foi espancado por dois rapazes após discussão no Bairro Santa Luzia, ficando sem os movimentos do corpo. Conforme informações obtidas pelo Jornal Midiamax, a mãe da vítima alegou que […]

Danielle Errobidarte Publicado em 23/03/2021, às 18h49

Santa Casa de Campo Grande. (Foto: Divulgação)
Santa Casa de Campo Grande. (Foto: Divulgação) - Santa Casa de Campo Grande. (Foto: Divulgação)

Faleceu na Santa Casa de Campo Grande, nesta terça-feira (23) Manoel do Nascimento Garcia, de 26 anos, vítima de parada cardiorrespiratória. Em fevereiro de 2012 ele foi espancado por dois rapazes após discussão no Bairro Santa Luzia, ficando sem os movimentos do corpo.

Conforme informações obtidas pelo Jornal Midiamax, a mãe da vítima alegou que nesta segunda-feira (22) o filho teria vomitado, tido diarreia, em seguida suas unhas começaram a escurecer e ele teve suor intenso. Então, ela acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que realizou os primeiros atendimentos no rapaz, visto que ele teve uma parada cardiorrespiratória, e o levou até a Santa Casa.

Segundo a Assessoria de Imprensa do hospital, Manoel chegou para atendimento às 21h15 “com quadro de diarreia infecciosa há vários dias, evoluindo para desidratação”. Ele já teria chegado no hospital em estado gravíssimo.

Cerca de uma hora depois de chegar à Santa Casa, ele faleceu após ter diversas paradas cardiorrespiratórias e os médicos não conseguirem fazer a ressuscitação. O caso foi registrado como morte a esclarecer na 2ª Delegacia de Polícia da Capital.

Espancamento

Manoel do Nascimento foi agredido por dois adolescentes, na época com 15 anos, no dia 11 de fevereiro de 2012, no Bairro Santa Luzia, na Capital. Ele teria tentado defender uma menina, a quem não conhecia, que estaria sendo agredida pelos rapazes. Os dois seriam conhecidos no bairro por ações violentas.

Após o espancamento, Manoel sofreu lesões irreversíveis e estava acamado desde então, sendo cuidado por sua mãe. A vítima sofreu chutes na cabeça e precisou usar fraldas descartáveis para fazer suas necessidades fisiológicas e se alimentava por sonda.

Jornal Midiamax