Polícia

'Me deve a alma': Mulher é ameaçada após pegar produtos consignados para vender

Procurou a polícia e fez um boletim de ocorrência por ameaça

Diego Alves Publicado em 26/10/2021, às 23h51

"Termo de compromisso" feito com o  autor
"Termo de compromisso" feito com o autor

Uma mulher de 32 anos está recebendo ameaças de morte após pegar produtos consignados para vender em Campo Grande. Moradora da região norte da Capital, ela procurou a polícia e fez um boletim de ocorrência por ameaça.

A vítima diz que pegou chinelos e raspadinhas para vender, de um suposto vendedor que passou pelo bairro dela oferecendo a venda consignada. Ela então pegou R$ 540 em chinelos e R$ 580 em raspadinhas. No último sábado (23), ela fez o pagamento ao autor, porém, faltaram R$ 67, de duas raspadinhas que não foram vendidas. A mulher pediu para pagar o restante na segunda-feira (25). O autor então ficou nervoso na frente da casa da vítima e iniciou uma discussão. O suposto vendedor saiu do local, após achar que estava sendo filmando.

Após ele ir embora, um irmão da mulher enviou mensagem falando que enviaria um Pix, para pagar o restante. "Você não me deve mais nada, me deve a alma", respondeu o autor. Ele também enviou áudios com ameaças de morte e violência contra os filhos dela, além de vídeos onde aparecem uma pistola e aparentemente uma pessoa morta ao solo. Mesmo bloqueando o número dele, ela ainda recebe ameaças de outros números.

A mulher então procurou a delegacia, forneceu o número do autor, de DDD 61, e fez o boletim de ocorrência. Ela também apresentou na delegacia, i "termo de compromisso" (foto), que foi feito para a venda. "Nem comer e dormir direito ela consegue. Está com medo de ficar na casa dela", diz uma parente da vítima.

Jornal Midiamax