Polícia

Marido que prendeu jovem ficava com salário, celular e só deixava sogra ir até a porta da casa em MS

Por três meses, mulher de 22 anos com recém-nascida era torturada pelo marido

Thatiana Melo Publicado em 19/11/2021, às 11h17

None
Caso foi registrado na delegacia do município - (Divulgação, PCMS)

A jovem de 22 anos, resgatada nessa quinta-feira (18) após ficar três meses em cárcere privado, em Aparecida do Taboado, a 457 quilômetros de Campo Grande, relatou os momentos de terror que viveu nos mais de três meses em que ficou presa em casa pelo marido de 37 anos.

A jovem contou que era proibida de ter amizades, de manter contato com familiares e que a sua mãe não podia entrar na residência do casal, sendo permitida que ficasse apenas no portão quando ia visitar a filha. 

A jovem era agredida com socos, chutes e xingamentos pelo homem, que ainda ficava com todo seu pagamento. Após ter bebê, a vítima era agredida quando não limpava a casa e era obrigada a ligar para a mãe dizendo que estava tudo bem entre o casal, mas ela conta que a vontade dela era pedir ajuda, mas não podia porque apanhava.

O resgate da jovem aconteceu depois de ela conseguir mandar mensagem pedindo socorro para o irmão, que enviou a mensagem para a mãe dos dois. A vítima, que não podia ter celular, aproveitou que o marido tinha ido tomar banho e deixado o aparelho fora do banheiro para enviar a mensagem.

A mãe da jovem, ao receber a mensagem, foi até a casa da filha, mas o homem teria dito que ela estava dormindo. Em seguida, a mulher foi até a delegacia e resgatou a vítima. O homem acabou preso e encaminhado para a delegacia.

Na delegacia, o homem negou todos os crimes e disse que o casal vivia em harmonia. 

Jornal Midiamax