Polícia

Marido que deixou mulher em coma após agressões é condenado a pagar R$ 5 mil para vítima

Vítima sofreu traumatismo craniano

Renata Portela Publicado em 04/05/2021, às 15h52

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - (Arquivo, Midiamax)

Foi a julgamento em júri popular nesta terça-feira (4) um homem de 48 anos, acusado de tentar matar a então mulher em 19 de maio de 2019, no Jardim Presidente em Campo Grande. Ele agrediu violentamente a vítima, deixando a mulher gravemente ferida, em coma induzido no hospital.

Segundo a denúncia, o casal estava junto há 8 anos e tinha uma filha de 6 anos. Eles moravam com as filhas da vítima e, naquela noite, estariam embriagados quando começaram uma discussão. O homem então passou a agredir a mulher com socos e chutes.

Depois, bateu o rosto da vítima várias vezes no chão e ainda usou a alça de uma bolsa para tentar estrangular a mulher. Por fim, arrastou a vítima até a calçada da casa, segurando pelos pés, e continuou com os socos e chutes. A vítima teve ferimentos graves pelo corpo, traumatismo cranioencefálico e foi levada ao hospital.

Internada, a vítima permaneceu em coma induzido na Santa Casa. O autor foi denunciado por tentativa de feminicídio, mas acabou condenado por crime de lesão corporal de natureza grave. Assim, a sentença aplicada nesta terça-feira foi de 1 ano e 4 meses de reclusão, com regime inicial aberto.

Além disso, o homem deverá pagar indenização civil mínima de R$ 5 mil para a vítima, por danos morais, com possível aplicação de juros.

Jornal Midiamax