Polícia

Jovem que matou amiga com tiro na nuca é condenado a 12 anos

Crime aconteceu na noite do dia 20 de novembro de 2015, em Ivinhema

Marcos Morandi Publicado em 24/09/2021, às 06h56

Mariele Andrade Vieira morava em Ivinhema e tinha 18 anos quando foi morta
Mariele Andrade Vieira morava em Ivinhema e tinha 18 anos quando foi morta - Reprodução/redes sociais

Caio Valvassori Staut, de 24 anos, foi condenado na noite desta quinta-feira (23), em Dourados, a 12 anos de prisão pela morte Marielle Andrade Vieira. Ela foi morta aos 18 anos com um tiro na nuca. O crime aconteceu no dia 20 de novembro de 2015, em Ivinhema.

Na sentença do juiz Eguiliell Ricardo da Silva o réu “poderá apelar em liberdade, diante da ausência de receio de perigo e da inexistência concreta de fatos novos ou contemporâneos para se decretar sua prisão preventiva”. Caio era amigo da vítima e chegou a ser preso em março de 2016, mas foi solto em seguida.

Durante esse período, ele respondeu o processo em liberdade. Na época, o inquérito policial foi concluído dentro do prazo legal de 10 dias. Além das 18 pessoas ouvidas no inquérito policial, foram realizados exames de balística da arma do crime, deficiência da arma de fogo, exame residuográfico nos envolvidos e constatação de resíduos de sangue numa toalha encontrada na residência.

Caio foi pronunciado por homicídio qualificado (recurso que dificultou a defesa da vítima – surpresa), em 16 de fevereiro de 2017 pelo juiz Rodrigo Barbosa Sanches, segundo informações do Jornal da Nova. No julgamento desta quinta-feira (23), por maioria de quatro votos, os jurados concluíram que a conduta de Caio “decorreu de culpa, consistente em imprudência de disparar a arma de fogo, sem a devida cautela, infringindo o dever de cuidado”.

Jornal Midiamax