Polícia

Jardineiro preso após oferecer R$ 50 e estuprar menino tem prisão preventiva decretada

Em depoimento, o jardineiro disse que estava brincando e que não abusou do garoto e de seu amigo

Thatiana Melo Publicado em 23/04/2021, às 11h11

None
(Divulgação PM)

A Justiça decretou a prisão preventiva do jardineiro de 49 anos que acabou preso em Campo Grande, nesta quinta-feira (22), depois de estuprar um adolescente de 13 anos e também de abusar do amigo de 11 anos da vítima. O jardineiro negou todos os crimes.

O jardineiro passou por audiência de custódia nesta sexta-feira (23), quando foi determinada a sua prisão. Ele foi preso quando os policiais foram chamados para ajudar na contenção dos moradores que estavam revoltados com o crime. O jardineiro ficou com vários hematomas depois de ser espancado. Quando os militares chegaram ao local, o tio de uma das vítimas de 13 anos contou, que o abuso aconteceu na sua borracharia onde o sobrinho ajuda em pequenos afazeres.

O jardineiro teria ido até o local, na terça-feira (20), e vendo o garoto na borracharia ofereceu ao menino R$ 50 para praticar sexo com ele, o que foi negado pelo menino, mas mesmo assim, o autor passou as mãos no órgão genital da vítima como também passou as mãos no amigo do garoto, uma criança de 11 anos, que estava enchendo o pneu da bicicleta no momento em que o crime aconteceu.

Já nesta quinta (22), o jardineiro voltou a borracharia e simpático começou a conversar novamente com o menino, que estava jogando em seu celular. Neste momento, o homem pediu para que o adicionasse no WhatsApp. Antes de sair da borracharia mais uma vez, o jardineiro passou as mãos nas partes íntimas do garoto, que ficou assustado.

Em seguida, o autor passou a mandar mensagens de cunho sexual para o menino que pediu ajuda do tio. O tio, então, pediu para que o garoto marcasse um encontro e foi assim, que o jardineiro acabou detido por populares e agredido por causa dos abusos. Ele foi levado para a delegacia.

Em 2018, este mesmo autor foi autuado como suspeito do crime de importunação sexual, por ter possivelmente molestado o seu próprio sobrinho de 4 anos de idade.

Jornal Midiamax