Polícia

Integrantes do PCC são presos durante ‘assembleia’ na região de fronteira

16 integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) foram presos durante uma “assembleia” em em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha a sul-mato-grossense Ponta Porã, fronteira entre Brasil e Paraguai, na noite desta terça-feira (23). A operação e apreensões foram feitas pela PF (Polícia Federal) e Senad (Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai). Entre os presos […]

Diego Alves Publicado em 23/03/2021, às 22h32 - Atualizado em 24/03/2021, às 10h33

Integrantes do PCC presos (Via WhatsApp)
Integrantes do PCC presos (Via WhatsApp) - Integrantes do PCC presos (Via WhatsApp)

16 integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) foram presos durante uma “assembleia” em em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha a sul-mato-grossense Ponta Porã, fronteira entre Brasil e Paraguai, na noite desta terça-feira (23). A operação e apreensões foram feitas pela PF (Polícia Federal) e Senad (Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai).

Integrantes do PCC são presos durante 'assembleia' na região de fronteira
Weslley Neres dos Santos, conhecido como “Bebezão”
Integrantes do PCC são presos durante 'assembleia' na região de fronteira
Fuzis apreendidos

Entre os presos está Weslley Neres dos Santos, conhecido como “Bebezão” que seria o novo chefe da facção da fronteira. Com eles, a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai) apreendeu veículos, fuzis, carregadores, coletes à prova de balas e dinheiro. Um forte aparato policial foi realizado para as prisões.

De acordo com a Polícia Federal, esta é a segunda fase da Operação Fronteira Segura, com o objetivo desarticular o PCC no tráfico internacional de drogas e de armas de fogo naquela região de fronteira.

Ainda segundo a PF, durante as investigações descobriu-se que apesar de terem sofrido perdas significativas, em razão da deflagração da Operação Exílio, a facção criminosa estava se reestruturando .

De acordo com a polícia, “Bebezão”, é apontado como um dos líderes da facção criminosa e possui mandado de prisão desde 06/02/2021 em consequência de investigações sobre tráfico de armas e drogas no âmbito da Operação Empossados, um desdobramento da Operação Exílio. Ainda segundo a PF, a operação foi concebida por meio de parceria entre os setores de inteligência da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai e a Polícia Federal.

Jornal Midiamax