Polícia

Grávida é agredida pelo marido e tem os documentos queimados em MS

Casal tem dois filhos, de 5 e 7 anos

Danielle Errobidarte Publicado em 08/10/2021, às 14h21

None
(Foto: Ilustrativa)

Mulher, de 29 anos, grávida de cinco meses, procurou a polícia após ser agredida com um soco no rosto e chute na barriga, pelo marido, de 42, na cidade de Japorã, distante 477 quilômetros da Capital. O autor teria chegado em casa embriagado e dito que o filho que ela espera não era dele.

Conforme informações do boletim de ocorrência, a vítima informou que na tarde de ontem (7) estava em sua residência quando o marido chegou alcoolizado. Em seguida, teria pego uma sacola onde ela guardava os documentos pessoais - como cartão de gestante, carteira de trabalho, cartão do SUS, CPF e exames - e colocado no fogão a lenha, queimando.

O autor ainda teria causado lesões no rosto e barriga da vítima. A mulher, então, decidiu sair de casa e procurou ajuda com familiares. O casal possui dois filhos, uma menina de 7 anos do antigo casamento da vítima e um menino de 5, filho do autor. Por fim, ela informou que esta não é a primeira vez que sofre violência doméstica.

Como denunciar

Casos de violência doméstica podem ser denunciados diretamente ao Ligue 180, Central de Atendimento à Mulher. Também pode ser procurada delegacia para registro de boletim de ocorrência. Em algumas cidades do Estado, há Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher.

Em qualquer situação de flagrante, também pode ser acionada a Polícia Militar diretamente pelo 190. Recentemente, caso que ocorreu em uma cidade do interior alertou sobre esse tipo de denúncia. Uma vítima de agressões pelo marido telefonou para o 190, disfarçou falando sobre um endereço de boletoe o policial entendeu o que estava acontecendo. O marido foi preso em flagrante por manter a vítima em cárcere privado e por lesão corporal.

Jornal Midiamax