Polícia

Garagista que desapareceu recebia ameaças e estaria envolvido com agiotagem em Campo Grande

Dez veículos foram guinchados e encontrados no Jardim Centro-Oeste

Thatiana Melo Publicado em 02/12/2021, às 07h17

None
(Reprodução)

Antes de desaparecer em Campo Grande, na última terça-feira (30), o garagista conhecido como ‘Alma’ estaria recebendo ameaças. Na noite dessa quarta-feira (1º), policiais da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) localizaram 10 veículos de Carlos Reis Medeiro de Jesus, 52 anos, em um desmanche na Travessa Pompéu, região do Jardim Centro-Oeste em Campo Grande.

Informações obtidas pelo Jornal Midiamax são de que Carlos estaria recebendo ameaças, mas não se sabe o teor e nem quem estaria ameaçando o garagista, que também estaria envolvido com agiotagem. Na noite dessa quarta (1º), dois homens acabaram presos quando foram flagrados em um desmanche com os veículos do garagista, e outros dois liberados.

Os suspeitos levados para a delegacia não revelaram quem teria repassado os veículos. No local, eles chegaram a dizer que compraram os carros por R$ 15 mil em um site de vendas. Ainda segundo informações, os carros estavam com avarias e pareciam ser comprados de leilões. A mulher de Carlos já foi ouvida na delegacia e relatou as ameaças que o marido estaria sofrendo. 

Anteriormente, os veículos de Carlos Reis estavam em um terreno, de responsabilidade do comerciante, no Bairro Tiradentes. Segundo informações, Carlos teria comprado os carros populares em leilões. "Continuamos pelas buscas do paradeiro dele e os veículos serão levados à delegacia", disse o delegado na noite dessa quarta (1º).

Desaparecimento de Carlos

A esposa do garagista procurou delegacia em Campo Grande, na noite dessa terça-feira (30), após o marido desaparecer depois de sair para trabalhar. A caminhonete dele foi encontrada em um depósito.

Informações da ocorrência são de que o comerciante saiu com sua caminhonete S-10 por volta das 8 horas da manhã de terça (30) para resolver problemas do trabalho. A esposa tentou contato com o marido pelo telefone sem sucesso. 

Ela também  contou que, recentemente, Carlos mudou os veículos de local. Os carros estavam na Avenida Bandeirantes e foram levados para um terreno na rua Babilônia, na lateral do Asilo Dom Bosco, no Bairro Tiradentes ao lado de uma igreja. 

No início da noite de terça, a esposa e os filhos de Carlos estiveram na garagem e visualizaram um guincho recolhendo dois veículos. O motorista do guincho, perguntado sobre a vítima, teria informado que o garagista estaria na região da Avenida Bandeirantes. A polícia segue investigando o caso.

Jornal Midiamax