Polícia

Foragida, acusada de participar de tribunal do crime do PCC é presa em cidade de MS

Ela descumpriu medidas da prisão domiciliar

Renata Portela Publicado em 12/04/2021, às 16h48

Prisão foi feita pelo SIG de Ribas do Rio Pardo
Prisão foi feita pelo SIG de Ribas do Rio Pardo - (Divulgação, PCMS)

Nesta segunda-feira (12), mulher de 32 anos acusada de participar do tribunal do crime do PCC (Primeiro Comando da Capital) que vitimou Érica Rodrigues Ribeiro, de 29 anos, foi presa. Ela estaria em regime de prisão domiciliar, mas descumpriu as medidas cautelares e acabou detida em Ribas do Rio Pardo, a 97 quilômetros de Campo Grande.

Conforme a Polícia Civil, a prisão foi feita pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) de Ribas do Rio Pardo. A mulher teria sido presa em flagrante em setembro de 2019, por participar do tribunal do crime do PCC em Três Lagoas. Agora, ela cumpria prisão domiciliar.

No entanto, a acusada teria descumprido com as medidas cautelares, por isso foi expedido novo mandado de prisão. A mulher acabou fugindo para Ribas, onde foi localizada de presa no Bairro Jabour. Policiais do SIG faziam diligências quando encontraram a mulher em atitude suspeita e constataram que ela estava foragida.

Relembre o caso

Érica foi encontrada morta na região da Cascalheira em Três Lagoas, assassinada com 40 facadas. Após as investigações, foi deflagrada operação para prender os envolvidos no crime e foi descoberto que a mulher abusava sexualmente de uma criança e mandava os vídeos para o marido, que estava preso. 

Jornal Midiamax