Polícia

Delegado irá ouvir testemunha ocular de acidente que matou dois na Guaicurus

O delegado Gustavo Bueno da 5º Delegacia de Polícia Civil, de Campo Grande, deverá ouvir na próxima semana uma testemunha ocular do acidente que acabou matando os dois amigos Jair Ferreira de 49 anos, e Mauro Jorge de 54 anos, após uma perseguição na Avenida Guaicurus, nesta quinta-feira (4). Bueno disse ao Jornal Midiamax que […]

Thatiana Melo Publicado em 05/02/2021, às 11h52

(Leonardo França, Midiamax)
(Leonardo França, Midiamax) - (Leonardo França, Midiamax)

O delegado Gustavo Bueno da 5º Delegacia de Polícia Civil, de Campo Grande, deverá ouvir na próxima semana uma testemunha ocular do acidente que acabou matando os dois amigos Jair Ferreira de 49 anos, e Mauro Jorge de 54 anos, após uma perseguição na Avenida Guaicurus, nesta quinta-feira (4).

Bueno disse ao Jornal Midiamax que na próxima semana além da testemunha ocular a mulher que estava no carro com Vinicius também será ouvida novamente como também o perseguidor, que estava na motocicleta. O delegado ainda disse que no local não existe câmeras de segurança que possam mostrar como o acidente aconteceu.

O delegado ainda disse que depois de ouvir mais testemunhas é que saberá se o motociclista que fazia a perseguição ao Gol poderá ser indiciado também pelo acidente que acabou em morte.

Nesta sexta (5), foi negada a liberdade Vinicius de Oliveira Gonçalves acusado da morte dos amigos Jair Ferreira de 49 anos e Mauro Jorge Pereira Nantes de 54 anos, em um acidente nesta quinta-feira (4), na Avenida Guaicurus, em Campo Grande, mas apesar de negada a sua liberdade, na próxima segunda-feira (8), a defesa deve entrar com pedido da revogação da prisão preventiva decretada nesta sexta-feira (5).

O advogado de defesa, Marcos de Jesus Assis disse ao Jornal Midiamax que seu cliente afirmou que estava a 80 km/h e que já vinha sendo ameaçado de morte pelo ex-marido da mulher com quem estava há algum tempo, e que as ameaças estavam sendo feitas pela rede social Instagram.

“Qualquer um que se sentisse ameaçado também fugiria correndo”, disse o advogado que afirmou que Vinicius não tinha intenção de matar ninguém, mas que estava com medo por que quando foi abordado o homem fez menção de estar armado. O advogado ainda disse que Vinicius tem bons antecedentes criminais, residência fixa e trabalho, ele seria motorista de aplicativo.

O acidente aconteceu durante uma perseguição do ex-marido a mulher, na Avenida Guaicurus. Jair e Mauro  estavam na Guaicurus quando o Gol estava fugindo da perseguição e atravessou a avenida acertando o veículo. Com o impacto, as vítimas que estavam com cinto de segurança foram lançadas para o banco traseiro. Eles morreram no local antes da chegada do socorro. O motociclista que provocou o acidente fugiu.

Segundo testemunhas que estavam no local, o motociclista que estava perseguindo a ex levou a mulher do local do acidente. Um borracheiro, que presenciou o acidente, disse ao Jornal Midiamax que depois do acidente o homem que estava na motocicleta ficou discutindo com a mulher falando, “Você viu o que você fez?”. Em seguida ele a levou do local.

Jornal Midiamax