Polícia

Defesa pede liberdade de réu por matar Rhennan a tiro na Avenida Afonso Pena

Ele atirou no rapaz após uma brincadeira

Renata Portela Publicado em 25/11/2021, às 15h52

Rhennan momentos antes de ser assassinado
Rhennan momentos antes de ser assassinado - (Reprodução, Vídeo)

Na quarta-feira (24), a defesa de Jhonny de Souza de Mota, de 25 anos, entrou com pedido de liberdade provisória do acusado do homicídio de Rhennan Matheus de Oliveira Tosi, de 19 anos. O crime aconteceu em 30 de outubro, no estacionamento do Aquário do Pantanal, nos altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande.

Jhonny e Diego Laertes Vieira Vasconcelos, 23 anos, se tornaram réus pelo homicídio no dia 17 de novembro. Nesta quarta, a defesa de Jhonny pediu liminarmente a liberdade do acusado, alegando constrangimento ilegal. Em outro caso, a defesa pede revogação da prisão preventiva ou então aplicação de medida cautelar diversa da prisão.

Para isso, a defesa alega que o réu não se encaixa nos motivos da prisão preventiva, tem residência fixa e emprego lícito. Já nesta quinta-feira (25), o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) se manifestou contrário ao pedido. A acusação ressaltou que os crimes cometidos por Jhonny são graves.

Também conforme o MPMS, o caso teve alta repercussão social, “restando evidente o fundamento da garantia da ordem pública para evitar reiteração criminosa”. Segundo a acusação, Jhonny tem várias passagens pela polícia, não sendo possível também a substituição da prisão por medida cautelar.

O pedido foi feito na 1ª Vara do Tribunal do Júri, onde tramita o processo, e é aguardada decisão.

O que diz a denúncia

A denúncia aponta que Rhennan estava nos altos da Afonso Pena com amigos, quando Jhonny e Diego chegaram, sendo que o segundo já estava armado. Em determinado momento, um conhecido dos autores e vítima chegou e o para-choque do veículo caiu. Rhennan pegou o objeto e acabou esbarrando em Diego.

Diego já se aborreceu e foi tirar satisfação, mas o amigo em comum o acalmou, dizendo que a vítima era uma pessoa de bem. Depois, Rhennan pegou uma cadeira e começou a imitar um rapaz, conhecido dos autores, que fazia manobras — conhecidas como ‘zerinhos’ — com a motocicleta. A brincadeira inclusive foi filmada e divulgada.

Desta vez, foi Jhonny quem se incomodou com o rapaz e chamou Rhennan para brigar, conforme aponta o MPMS. No entanto, a vítima se negou e voltou para o grupo de amigos. Jhonny então foi até Diego, pediu a arma de fogo e, sem dizer nada, atirou e matou Rhennan, fugindo em seguida com o comparsa.

Após denúncia anônima sobre o paradeiro da dupla, os rapazes foram presos pelo homicídio e porte ilegal da arma de fogo. O MPMS denunciou Diego pelo homicídio e porte ilegal e Jhonny por homicídio qualificado por motivo fútil e recurso que dificultou a defesa do crime.

Jornal Midiamax