Polícia

Decretada prisão preventiva de agente federal que agrediu namorada e destruiu carro

Policial penal já tem passagem por violência doméstica

Renata Portela Publicado em 04/08/2021, às 15h42

Caso foi registrado na Deam
Caso foi registrado na Deam - (Arquivo, Midiamax)

Foi determinada a prisão preventiva do policial penal de execução federal, de 45 anos, detido em flagrante na noite de terça-feira (3) por agredir a namorada, em Campo Grande. Ele ainda destruiu o carro da vítima e confessou que tinha consumido bebidas alcoólicas e cocaína.

A decisão é da juíza Jacqueline Machado, da 3ª Vara da Violência Doméstica e Familiar. A magistrada aponta que o acusado é reincidente no crime de violência doméstica e que tem extensa ficha criminal. Com isso, foi convertida a prisão em flagrante em prisão preventiva do policial penal.

O agente é policial penal há 15 anos e já teria sido processado por violência doméstica e crimes de trânsito. Ele confessou que usou cocaína na noite das agressões e que não se recordava de ter agredido o mecânico e nem de como teria destruído o veículo da namorada.

Durante a prisão, foi apreendida uma pistola e 15 munições que eram acauteladas do Depen (Departamento Penitenciário Nacional). A namorada do agente contou que, quando o mecânico chegou ao local e bateu na janela do carro avisando que já havia chegado, o autor teve um surto perguntando quem era o homem.

Ele começou a bater nela dentro do carro e a xingar de palavras de baixo calão. Em seguida, o agente saiu do carro e deu socos no rosto do mecânico e com uma barra de ferro destruiu o carro Honda Civic.

O mecânico que atendeu a jovem disse que o agente foi até o carro e apontou uma arma para ele, dizendo que o mataria, mas o autor negou na delegacia que estava armado.

Jornal Midiamax