Polícia

Decapitado que teve partes do corpo colocadas em sacos plásticos foi sequestrado na fronteira

Carlos é suspeito de integrar o PCC

Thatiana Melo Publicado em 28/09/2021, às 11h04

None

Foi identificado como de Carlos Limar de Souza Lima, de 38 anos, o corpo encontrado nesta segunda-feira (27), na fronteira com Ponta Porã, em Pedro Juan Caballero. O corpo foi jogado próximo ao quartel e a cabeça estava em um saco plástico. A vítima seria membro do PCC (Primeiro Comando da Capital). Ele havia sido sequestrado no fim de semana.

O corpo da vítima havia sido levado para o necrotério de Pedro Juan Caballero e identificado pelo passaporte que estava com a polícia paraguaia, segundo o site MS em Foco. A vítima estava a 5 quilômetros da linha internacional e ao lado havia um bilhete onde estava escrito: “não roubar”. Informações eram de que Carlos havia sido sequestrado ainda no fim de semana.

No bilhete também estava escrito: "nós do crime estamos deixando claro que não iremos mais admitir covardias cometidas por esses justiceiros, seja quem for".

Desde sábado (25), esta é a quarta execução na fronteira. O primeiro homicídio foi do brasileiro Rogério Laurete Buosi, 26 anos, executado a tiros de pistola na casa onde vivia no bairro Defensores Del Chaco, em Pedro Juan Caballero. Ele morava na cidade paraguaia há dois meses.

O segundo caso ocorreu nesta segunda (27), por volta de meio-dia, no lado paraguaio, onde Jorge Ortega Garcia, 27 anos, foi morto com tiros de fuzil por três matadores que estavam em uma caminhonete Renault, de cor verde. Também na segunda, ocorreu a execução do ex-vereador e empresário Joanir Subtil Viana, 53 anos. Ele foi executado a tiros por volta de 13h30, no centro de Ponta Porã.

Jornal Midiamax