Polícia

Com voz que ‘passa confiança’, golpistas usam Ministério da Saúde para clonar WhatsApp

Eles pedem código de segurança alegando ser para pesquisa, mas na verdade vítima passa senha de acesso ao aplicativo

Danielle Errobidarte Publicado em 09/04/2021, às 18h59

Conforme o calendário de vacinação avança em todo o país, cada vez mais pessoas têm caído no golpe de clonagem do WhatsApp que usa o nome do Ministério da Saúde – responsável pela distribuição da vacinação. Através de um código enviado por SMS, eles dizem que precisam de 6 dígitos para confirmarem uma suposta pesquisa contra Covid-19. Entretanto, as vítimas estão passando, na verdade, o código de segurança para acesso ao aplicativo e contatos.

O golpe é antigo. Até o secretário de saúde do Estado, Geraldo Resende, chegou a ter o telefone clonado e golpistas pediram a transferência de altos valores à vários contatos de sua agenda. Tempos depois, a estratégia mudou, relacionada à vacinação, mas prometendo agendar o dia em que as vítimas iriam comparecer aos postos para aplicação das doses. No mês de março, eles diziam serem funcionários do próprio ministério.

Contudo, os golpistas parecem estar cada dia mais “profissionais”. Nas redes sociais, os relatos de números clonados são diários. Uma das vítimas chegou a compartilhar “dicas” de prevenção, exausto das situações presenciadas. “O rapaz com a voz séria, conciso na fala, fez perguntas coerentes, não falava gíria e tinha um português correto. Ganhou minha confiança”, admitiu.

Segundo ele, foi possível perceber que os golpistas costumam utilizar pagamentos por PIX, passar a conta bancária de terceiros, e a “chave frase” seria “posso te pedir um favor?”.

Como evitar

A polícia afirma que para dificultar a ação, é necessário ativar a verificação em duas etapas no WhatsApp, através do menu Ajustes>Conta. O aplicativo passará a solicitar a senha cadastrada esporadicamente, evitando que a conta seja utilizada por terceiros. É importante nunca repassar dados de SMS para terceiros. 

Ministério da Saúde

Em seu site oficial, o Ministério da Saúde informa que o Governo Federal só se comunica pelos canais oficiais de seus órgãos. Além disso, reforça cuidados como: Observe o remetente das mensagens; Não clique em links de e-mails ou mensagens WhatsApp de remetentes que você não conhece; Nunca informe seus dados pessoais e bancários em resposta a ligações, e-mails ou links desconhecidos; Nas redes sociais, não compartilhe nada sem checar a procedência e a veracidade das informações; Acesse canais de informações oficiais sobre a atuação do governo brasileiro no combate à pandemia.

Jornal Midiamax