Polícia

Com suspeita de agiotagem, dois são presos com R$ 6 mil, recibos e arma

Suspeitos disseram que ‘emprestam dinheiro a juros’ e faziam cobranças na tarde de sexta-feira

Mariane Chianezi Publicado em 16/10/2021, às 06h44

None
Ilustrativa

Com suspeita de agiotagem, dois homens, de 30 e 39 anos, foram encaminhados para a delegacia após serem flagrados com mais de R$ 3 mil em dinheiro, cheque no mesmo valor e uma pistola na tarde desta sexta-feira (16), na Vila Margarida, em Campo Grande.

Conforme o boletim de ocorrência registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, a Polícia Militar realizava rondas no bairro quando viram os suspeitos em atitude suspeita em um veículo. Um dos homens, quando viu a polícia, saiu do carro falando ao celular.

Durante a abordagem, um dos suspeitos disse trabalhar com vendas e o outro disse que ambos trabalhavam com cobranças. Nas buscas no veículo, uma pistola e 14 munições foram encontradas. Questionado, o homem disse que tinha o registro da arma, mas não mostrou aos policiais.

Ainda segundo a ocorrência, os dois tinham vários tickets preenchidos a mão, com nomes, datas e valores. Alguns dos papéis tinham assinaturas, outros não.

Foi encontrado R$ 1.339 em espécie com um deles e um cheque, de R$ 3,3 mil. Com o outro, havia R$ 1.730 em dinheiro e vários recibos. Aos militares, o suspeito disse que o cheque era referente a um empréstimo, de R$ 3 mil que havia feito a uma pessoa e ficou de receber em 30 dias o valor, com juros.

Eles disseram que ‘emprestam dinheiro a juros’ e faziam cobranças na tarde desta sexta-feira (15). O boletim de ocorrência foi registrado como porte ilegal de arma de fogo, extorsão e cita o Artigo 13 da Lei de Usura, do Decreto nº 22.626 de 7 de Abril de 1933: "É considerado delito de usura, toda a simulação ou prática tendente a ocultar a verdadeira taxa do juro ou a fraudar os dispositivos desta lei, para o fim de sujeitar o devedor a maiores prestações ou encargos, além dos estabelecidos no respectivo título ou instrumento".

Jornal Midiamax