Polícia

Com ‘esquema’ bem armado, grupo deixou prejuízo de R$ 20 mil a comerciante com uma ligação

Eles aplicaram o golpe do cartão clonado

Renan Nucci Publicado em 26/05/2021, às 15h52

None
Foto Ilustrativa

O MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) ofereceu denúncia contra quatro homens acusados da prática do golpe do cartão. Em março deste ano, eles teriam deixado prejuízo de R$ 20 mil no município de Sonora, localizado a 351 quilômetros de Campo Grande. O grupo chegou a ser flagrado fotografando uma agência bancária da cidade e placas com nome das ruas ao redor.

Consta na peça acusatória que no dia 16 daquele mês, os autores telefonaram para uma empresária da cidade, dona de uma loja de roupas, se passando por correspondentes bancários e afirmando que o cartão de crédito dela poderia ter sido clonado, tendo em vista que supostamente o objeto estava sendo usado por desconhecidos para compras em outro local.

Na mesma ligação, eles deram um número de telefone que seria a central de atendimento e segurança, para resolver o problema. A vítima, sem imaginar que estava caindo em um golpe, telefonou para o número indicado e que, na verdade, era o contato de outro estelionatário. A comerciante foi orientada a realizar o cancelamento do cartão e, para tanto, forneceu uma série de dados sigilosos.

Para legitimar o golpe, eles enviaram um suposto representante que recolheria o cartão para uma perícia, a fim de buscar mais detalhes sobre a clonagem. Ela não duvidou de nada e fez o que haviam lhe repassado. Em seguida, depois de entregar o cartão, foi ao banco e constatou que tinha sido enganada e que, naquele momento, já havia subtraído R$ 20 mil da conta dela.

Ou seja, com o cartão em mãos, o grupo fazia compras e solicitações de créditos em maquininhas, e em seguida transferiram rapidamente o dinheiro para contas de comparsas. Naquele mesmo dia 16, na Rua Adalberto Bozoki, o bando foi preso de carro em uma ação conjunta entre a Polícia Militar e a Polícia Civil. A polícia estava atrás deles porque um dos funcionários do banco desconfiou da atitude do grupo, que tirava fotos da agência. Eles foram indiciados e depois denunciados.

Jornal Midiamax