Polícia

Após virar ‘moda’ em Campo Grande, furto de grampos de trilhos é flagrado no interior de MS

Após a Derf (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos) da Capital identificar uma quadrilha especializada em furto de grampos de fixação de trilhos no último dia 16, dois adolescentes foram apreendidos nesta segunda-feira (22) em Três Lagoas fazendo o mesmo. Eles confessaram que venderiam os itens por R$ 0,40 o quilo. A Polícia Militar recebeu […]

Danielle Errobidarte Publicado em 22/03/2021, às 13h47 - Atualizado em 23/03/2021, às 09h03

Adolescentes furtaram 46 grampos nos trilhos. (Foto: Divulgação/ 2º BPM)
Adolescentes furtaram 46 grampos nos trilhos. (Foto: Divulgação/ 2º BPM) - Adolescentes furtaram 46 grampos nos trilhos. (Foto: Divulgação/ 2º BPM)

Após a Derf (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos) da Capital identificar uma quadrilha especializada em furto de grampos de fixação de trilhos no último dia 16, dois adolescentes foram apreendidos nesta segunda-feira (22) em Três Lagoas fazendo o mesmo. Eles confessaram que venderiam os itens por R$ 0,40 o quilo.

A Polícia Militar recebeu denúncia de um funcionário de um posto de serviço da empresa alegando que dois rapazes estavam mexendo nos trilhos.

Ao chegarem no local, os policiais constataram que os dois adolescentes, de 13 anos, tinham conseguido retirar 46 peças e estavam amontoando para serem levadas e vendidas. Eles confessaram que venderiam os grampos para um desconhecido, que paga R$ 0,40 o quilo.

Os pais dos adolescentes se comprometeram a comparecer na delegacia e eles foram liberados, na presença do Conselho Tutelar da cidade, pelo 2º Batalhão da PM.

Na Capital, a quadrilha identificada alegou vender as peças para uma empresa de reciclagem clandestina e duas pessoas foram presas, além de uma mulher, de 37 anos, acusada de receptação. Ela confessou ter pago R$ 0,80 por cada grampo. Já a empresa lesada, disse que a unidade vale R$1. Além do prejuízo financeiro, as retiradas dos grampos danificam os trilhos e podem causar mortes no Estado.

Jornal Midiamax