Polícia

Aplicativo é acionado sobre corrida em que jovem teria sido assediada por motorista

Segue em investigação o caso de uma suposta tentativa de assédio contra uma adolescente de 16 anos em Campo Grande, em que o autor seria um motorista de aplicativo. O caso aconteceu no dia 15 de fevereiro e foi exposto pela vítima nas redes sociais. A delegada Franciele Candotti, da Depca (Delegacia Especializada de Proteção […]

Renata Portela Publicado em 26/02/2021, às 15h53

(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Segue em investigação o caso de uma suposta tentativa de assédio contra uma adolescente de 16 anos em Campo Grande, em que o autor seria um motorista de aplicativo. O caso aconteceu no dia 15 de fevereiro e foi exposto pela vítima nas redes sociais.

A delegada Franciele Candotti, da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) afirmou ao Midiamax que o aplicativo foi acionado para prestar informações sobre o caso. Houve divergência entre o relato da vítima e do motorista, ambos feitos no Facebook.

Ainda segundo a delegada, outros casos semelhantes também são investigados pela Depca.

Assédio no carro

A denúncia foi feita pela adolescente em uma publicação na rede social, em que ela conta que solicitou a corrida pelo aplicativo à tarde e o motorista apareceu em um carro diferente do que constava no celular. Mesmo assim o motorista teria alegado que trocou de carro e não teve tempo de mudar no cadastro.

Ainda segundo ela, a corrida foi paga em dinheiro, antes de começar, mas no caminho o motorista teria desviado a rota. “Foram os piores 5 minutos da minha vida. O medo e o trauma que passei não tem como esquecer! O cara me assediou, começou a falar que me achou bonita”, contou a jovem.

Também segundo a adolescente, o suspeito chegou a passar a mão nela e a questionar se ela queria manter relação sexual. Ela começou a chorar e foi deixada no meio da rua, quando pediu ajuda para mulheres que passavam pelo local. A vítima procurou a Deam e registrou o boletim de ocorrência contra o motorista.

Versão do suspeito

Também na rede social, o motorista relatou que um rapaz teria pedido a corrida e pagou antecipado os R$ 5. No entanto, a jovem entrou no carro e mudou a rota, que daria um valor acima do estipulado anteriormente. “Questionei e ela simplesmente começou a me desrespeitar dentro do meu carro”, disse.

Ainda conforme o motorista, ele simplesmente parou o carro e disse para ela descer, depois foi embora. “Sou pai de família e jamais me prestaria a um papel como esse”, afirmou. O suspeito ainda relatou que também registrou boletim de ocorrência. “Não sou nenhum safado, estuprador”, disse.

Em resposta, a jovem republicou a fala do motorista e disse “Mulher sempre vai ser a errada. Falei a verdade, não tenho o que temer”.

Jornal Midiamax