Polícia

VÍDEO: PM fecha rua e presta continência em homenagem aos policiais assassinados em viatura

Ato dos colegas militares em homenagem aos policiais emocionou populares e servidores da segurança pública em Campo Grande.

Renata Portela Publicado em 10/06/2020, às 09h23 - Atualizado às 17h31

Policiais prestaram continência aos colegas (Foto: Reprodução)
Policiais prestaram continência aos colegas (Foto: Reprodução) - Policiais prestaram continência aos colegas (Foto: Reprodução)

No início da manhã desta quarta-feira (10), a tropa do 1º Batalhão da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul prestou homenagem aos policiais assassinados na tarde de terça-feira (9), em Campo Grande. Antônio Marcos Roque da Silva e Jorge Silva dos Santos, da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), foram mortos dentro da viatura por um conduzido que não estava algemado.

As equipes da Polícia Militar se posicionaram em frente ao 1º Batalhão, na Rua 26 de Agosto, centro de Campo Grande. O ato gerou comoção entre populares e servidores da segurança pública de Mato Grosso do Sul.

Os militares prestaram continência e foram acionados os sinais sonoros e luminosos das viaturas, como forma de homenagem aos policiais mortos. A rua foi fechada parcialmente durante o ato.

Homenagem aos policiais assassinados

Entenda o caso

Os policiais da Derf investigavam um furto de joias em uma residência na Euclides da Cunha, conforme as informações apuradas pelo Midiamax. Com isso, chegaram até Willian Duarte Cormelato, que foi preso mediante mandado de prisão. Já Ozéias Silveira de Morais, que trabalhava como vigilante, foi levado como testemunha para prestar depoimento.

Por conta da Lei de Abuso de Autoridade, Ozéias não foi algemado, conforme informado pelo delegado-geral Marcelo Vargas. Ele se aproveitou da situação, sacou a arma de fogo que portava e atirou friamente contra os policiais, que morreram em seguida. Ozéias e Willian ainda fugiram correndo.

Na fuga, Ozéias ainda teria roubado um carro e feito a motorista refém. Willian foi encontrado e preso, mas o vigilante seguiu com a fuga e permaneceu foragido até a madrugada de quarta-feira (10), quando foi localizado por equipes policiais. Agentes da Derf encontraram os suspeito em uma casa no Jardim Santa Emília.

Ozéias ainda teria atirado contra os policiais, que revidaram. Ele foi atingido, socorrido, mas não resistiu e morreu na Santa Casa de Campo Grande.

Jornal Midiamax