Polícia

Na fronteira com MS, vereador bate na esposa e diz que foi ‘acidente de trânsito’

Martín Escobar Deleón, do PLRA (Partido Liberal Raducal Autêntico) foi denunciado por agredir sua esposa. Com o nariz sangrando ela foi trancada em sua casa e somente depois foi levada a um posto de saúde de Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. No posto de saúde, ele relatou […]

Marcos Morandi Publicado em 29/12/2020, às 06h10 - Atualizado às 12h23

Acusado é vereador em Pedro Juan Caballero. (Foto: Redes sociais)
Acusado é vereador em Pedro Juan Caballero. (Foto: Redes sociais) - Acusado é vereador em Pedro Juan Caballero. (Foto: Redes sociais)

Martín Escobar Deleón, do PLRA (Partido Liberal Raducal Autêntico) foi denunciado por agredir sua esposa. Com o nariz sangrando ela foi trancada em sua casa e somente depois foi levada a um posto de saúde de Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul.

No posto de saúde, ele relatou que a mulher tinha sofrido um acidente de trânsito. Diante da agressões, ela foi encaminha para Hospital Regional de Pedro Juan Caballero para ser diagnosticada. Depois ela foi até a polícia para denunciar o marido e pedir proteção para ela e para o filho.

Segundo o boletim de ocorrência, as agressões aconteceram no domingo (27), aproximadamente às 21h, nas ruas 15 de Agosto e José de Jesús Martínez, dentro da picape Toyota Hilux, do vereador Martín Escobar de León.

A vítima relatou que estava a bordo do veículo em frente à sua casa com o companheiro, que consumia bebidas alcoólicas, segundo a denunciante. A certa altura, Escobar supostamente a esmurrou em diferentes partes do corpo e a ameaçou de que ela ameaçaria sua vida e a de sua família se denunciasse a agressão.

Mais tarde, o político liberal supostamente a levou para sua casa, onde voltou a atacá-la com socos e chutes. Então ela foi trancada em um dos quartos. Novamente, na madrugada desta segunda-feira, o casal discutiu e a mulher foi agredida pelo prefeito, que posteriormente a levou a um hospital no Brasil, onde foi tratada e internada.

Jornal Midiamax