Polícia

Proprietário rural é multado em R$ 10 mil por degradar área de mata ciliar de lagoa

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou um arrendatário em R$ 10 mil por degradar área protegida de mata ciliar de lagoa natural para aumentar área de lavoura em Anaurilândia, cidade a 367 quilômetro de Campo Grande. Policiais ambientais da cidade realizavam fiscalização ambiental nas propriedades rurais do município e localizaram a degradação ambiental de matas […]

Diego Alves Publicado em 10/11/2020, às 20h00

Local degradado (Divulgação, PMA)
Local degradado (Divulgação, PMA) - Local degradado (Divulgação, PMA)

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou um arrendatário em R$ 10 mil por degradar área protegida de mata ciliar de lagoa natural para aumentar área de lavoura em Anaurilândia, cidade a 367 quilômetro de Campo Grande.

Policiais ambientais da cidade realizavam fiscalização ambiental nas propriedades rurais do município e localizaram a degradação ambiental de matas ciliares de uma lagoa em uma fazenda, localizada à margem da rodovia 480, a 43 km da zona urbana da cidade, nesta segunda-feira (09). O arrendatário da fazenda passou a grade com trator nas matas ciliares (área protegida) de uma lagoa natural na propriedade, sem autorização ambiental.

Segundo a polícia, o infrator de 24 anos, degradou a área de 2 hectares da vegetação, medidos em GPS, para mudança no uso do solo para aumento da área de lavoura. As atividades foram interditadas e o infrator foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual.

O proprietário, residente em Nova Andradina, também foi autuado administrativamente por degradação de Área de Preservação e foi multado em R$ 10 mil. Ele responderá por crime ambiental com pena de um a três anos de detenção.

Jornal Midiamax