Polícia

Policiais civis assassinados em Campo Grande eram lotados na Derf

Os dois policiais civis assassinados na tarde desta terça-feira (09), na Rua Joaquim Murtinho, quase esquina com a Avenida Fernando Corrêa da Costa, em Campo Grande, eram lotados na Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos). Um deles é Antônio Marcos Roque da Silva e o outro foi identificado como Jorge Silva dos […]

Renan Nucci Publicado em 09/06/2020, às 18h00 - Atualizado às 19h39

Antônio Marques Ramires Júnior e Jorge Silva dos Santos eram da Derf (Divulgação)
Antônio Marques Ramires Júnior e Jorge Silva dos Santos eram da Derf (Divulgação) - Antônio Marques Ramires Júnior e Jorge Silva dos Santos eram da Derf (Divulgação)

Os dois policiais civis assassinados na tarde desta terça-feira (09), na Rua Joaquim Murtinho, quase esquina com a Avenida Fernando Corrêa da Costa, em Campo Grande, eram lotados na Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos). Um deles é Antônio Marcos Roque da Silva e o outro foi identificado como Jorge Silva dos Santos.

A polícia ainda não divulgou detalhes sobre as circunstâncias do crime, mas uma das versões é de resgate de preso. Ou seja, os policiais faziam a escolta de um preso, quando foram interceptados e baleados por comparsa do criminoso, que fez o resgate. Na fuga, eles teriam roubado um Polo branco.

A outra versão é de que o preso, dentro da viatura, supostamente teria tomado a arma dos policiais, atirado contra eles e fugido em seguida, roubando um Polo branco. Equipes de resgate chegaram a ser acionadas, mas as vítimas não resistiram. A Polícia Civil e a Polícia Militar montaram força-tarefa em busca dos suspeitos.

Jornal Midiamax