Polícia

Palhaço Sabiá é condenado a 17 anos por matar e esconder corpo de ex-namorada

Nesta quinta-feira (17), foi a julgamento Jesus Ajala da Silva, 47 anos, o ‘Palhaço Sabiá’, acusado de matar a ex-namorada Silvana Tertuliana Pereira. O crime aconteceu em janeiro de 2019, após a vítima terminar o relacionamento com Jesus, que a matou esfaqueada e ainda escondeu o corpo da mulher. Conforme a decisão do júri popular, […]

Renata Portela Publicado em 17/09/2020, às 14h12 - Atualizado às 14h18

Palhaço Sabiá matou e escondeu o corpo da ex (Arquivo, Midiamax)
Palhaço Sabiá matou e escondeu o corpo da ex (Arquivo, Midiamax) - Palhaço Sabiá matou e escondeu o corpo da ex (Arquivo, Midiamax)

Nesta quinta-feira (17), foi a julgamento Jesus Ajala da Silva, 47 anos, o ‘Palhaço Sabiá’, acusado de matar a ex-namorada Silvana Tertuliana Pereira. O crime aconteceu em janeiro de 2019, após a vítima terminar o relacionamento com Jesus, que a matou esfaqueada e ainda escondeu o corpo da mulher.

Conforme a decisão do júri popular, presidida pelo juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, o réu foi condenado a 16 anos pelo feminicídio. Além disso, mais 1 ano de reclusão e pagamento de 10 dias-multa pela ocultação de cadáver. Com isso, a sentença foi de 17 anos de reclusão e 10 dias-multa.

Ainda consta na sentença que a pena deverá ser cumprida em regime fechado, sendo mantida a prisão preventiva. Isso, por entendimento do magistrado de que ainda há fundamentos que autorizam a prisão cautelar.

Relembre o caso

O crime aconteceu por volta das 14 horas de 9 de janeiro de 2019, na casa do autor no Portal Caiobá em Campo Grande. Assim, foi apurado na época que o casal manteve um relacionamento por 5 meses, mas Silvana decidiu terminar no dia 7. Porém, Jesus não quis aceitar e a chamou para conversar.

No entanto, restou apurado que ele já tinha intenção de matar a vítima, caso ela não reatasse o relacionamento. Por isso, no dia do crime ela foi até a casa do ex e os dois tomaram um banho juntos, mas ela se manteve na decisão de não reatar. Então, Sabiá saiu do banho e pegou a faca, atingindo a vítima assim que ela saiu do chuveiro.

Logo após o crime, o autor fugiu e foi para a casa de uma parente, retornando na madrugada do dia 10, quando vestiu o corpo da vítima. Ele ainda descartou o celular e a bicicleta da vítima e depois, já na madrugada do dia seguinte levou o corpo de Silvana a um terreno.

Então, higienizou e desocupou a casa onde ocorreu o crime e foi para a casa da irmã. No entanto, o corpo da vítima foi encontrado e, com isso, o crime revelado. Jesus chegou a ficar foragido, mas se entregou à polícia em 15 de janeiro.

Jornal Midiamax