Polícia

Membro do PCC que fugiu de presídio no Paraguai revendia armas em Campo Grande

Na noite desta terça-feira (1º), Luiz Antônio Varela da Silva, de 24 anos, foi preso em flagrante na região do Campo Novo, em Campo Grande. Ele seria integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) e é um dos fugitivos do presídio em Pedro Juan Caballero, fato ocorrido em janeiro deste ano. Conforme o registro policial, […]

Renata Portela Publicado em 02/12/2020, às 07h21 - Atualizado às 11h49

Polícia apreendeu mais de 200 munições calibre 9mm. Imagem: Divulgação, PM
Polícia apreendeu mais de 200 munições calibre 9mm. Imagem: Divulgação, PM - Polícia apreendeu mais de 200 munições calibre 9mm. Imagem: Divulgação, PM

Na noite desta terça-feira (1º), Luiz Antônio Varela da Silva, de 24 anos, foi preso em flagrante na região do Campo Novo, em Campo Grande. Ele seria integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) e é um dos fugitivos do presídio em Pedro Juan Caballero, fato ocorrido em janeiro deste ano.

Conforme o registro policial, equipes da Polícia Militar faziam rondas quando abordaram o Gol prata, conduzido por Luiz. A esposa dele seguia como passageira e no banco de trás ainda estava um outro rapaz. Dentro do carro foram encontrados 9 tabletes e 2 porções de maconha.

Já na bolsa da esposa de Luiz foram encontrados 32 papelotes de cocaína. Os três foram presos em flagrante e o passageiro alegou que foi contratado pelo casal para revender a droga. Ele receberia uma comissão pela venda. Com isso, os policiais entrevistaram o casal, que revelou ter mais droga na residência.

Na casa foram encontrados mais 109 tabletes de maconha. Além disso, em um armário foram encontradas 4 pistolas 9mm, 8 carregadores e 259 munições de mesmo calibre. Luiz então revelou que revendia em Campo Grande a droga e as armas que vinham do Paraguai. Ele é fugitivo do presídio paraguaio e foi detido em flagrante.

Os três foram encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, onde o caso foi registrado. Eles responderão por tráfico, associação criminosa e posse irregular de arma de fogo.

Jornal Midiamax