Polícia

Gerente de cassino na fronteira é presa em investigação sobre quádrupla execução

O fiscal da Polícia Nacional do Paraguai, Álvaro Rojas, informou em entrevista há uma rádio local que a gerente do Casino Guarani foi presa nesta quinta-feira (26) em desdobramentos da investigação que apura a execução de quatro homens na fronteira, em Pedro Juan Caballero, município que fica na linha internacional com Ponta Porã, a 330 […]

Renan Nucci Publicado em 26/11/2020, às 13h44 - Atualizado às 14h28

Polícia do Paraguai durante buscas na fronteira. Foto: Gilber Ruiz Dias/ABC Color
Polícia do Paraguai durante buscas na fronteira. Foto: Gilber Ruiz Dias/ABC Color - Polícia do Paraguai durante buscas na fronteira. Foto: Gilber Ruiz Dias/ABC Color

O fiscal da Polícia Nacional do Paraguai, Álvaro Rojas, informou em entrevista há uma rádio local que a gerente do Casino Guarani foi presa nesta quinta-feira (26) em desdobramentos da investigação que apura a execução de quatro homens na fronteira, em Pedro Juan Caballero, município que fica na linha internacional com Ponta Porã, a 330 quilômetros de Campo Grande. O objetivo da prisão é descobrir os motivos pelos quais ela não denunciou o sequestro. No estabelecimento, que seria de Fahd Jamil, foram colhidas imagens de câmeras de segurança.

O crime estaria ligado uma ofensiva do PCC (Primeiro Comando da Capital) na disputa pelo controle do tráfico de armas e drogas na região.  Até o momento, as vítimas dessa ‘guerra’ foram identificadas são Riad Salem, Felipe Bueno, Muriel Correia e Gustavo, sem sobrenome divulgado. Segundo informações apuradas pela reportagem, dois deles teriam parentesco com Fahd Jamil, um dos líderes do narcotráfico na fronteira. Outro seria funcionário do cassino.

Equipes do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros), do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), além de equipes do Batalhão de Choque foram enviadas à fronteira para reforçar a segurança. Mais cedo, houve tentativa de assalto e um bandido foi morto em confronto.

Um policial foi atingido de raspão. Outras equipes já estariam de sobreaviso para o reforço na fronteira. Desde terça-feira (24) já foram seis pessoas sequestradas na região de fronteira e informações que as vítimas já estariam mortas.

Jornal Midiamax