Polícia

Funcionário de madeireira é morto a tiros em Campo Grande

Marlon Ricardo da Silva Diarte, de 37 anos, foi assassinado a tiros no fim da manhã desta terça-feira (8), em frente a um bar, localizado no Núcleo Industrial de Campo Grande. O autor dos tiros fugiu em uma motocicleta e a polícia faz diligências para localizá-lo. O caso será investigado pela 7ª Delegacia de Polícia […]

Ranziel Oliveira Publicado em 08/12/2020, às 12h52 - Atualizado às 16h23

Marlon foi morto a tiros na frente da esposa (Foto: Marcos Ermínio / jornal Midiamax)
Marlon foi morto a tiros na frente da esposa (Foto: Marcos Ermínio / jornal Midiamax) - Marlon foi morto a tiros na frente da esposa (Foto: Marcos Ermínio / jornal Midiamax)

Marlon Ricardo da Silva Diarte, de 37 anos, foi assassinado a tiros no fim da manhã desta terça-feira (8), em frente a um bar, localizado no Núcleo Industrial de Campo Grande. O autor dos tiros fugiu em uma motocicleta e a polícia faz diligências para localizá-lo. O caso será investigado pela 7ª Delegacia de Polícia Civil.

Conforme apurado pelo Jornal Midiamax, a vítima trabalhava em uma madeireira da região. No horário de almoço, o homem foi buscado pela esposa em um veículo Celta da cor prata e teria ido encontrar um conhecido em um bar da região, localizada na Rua Principal 1. Ao chegar no local, Marlon saiu do veículo, momento em que foi alvejado pelos tiros. A vítima caiu na calçada, próximo a porta do Celta, e não resistiu aos ferimentos.

Ainda, de acordo com as informações de testemunhas, o autor já teria ido ao trabalho de Marlon, o procurando. No entanto, como não conseguiu entrar, foi até ao bar nas proximidades. Ele estava conduzindo uma moto e então deixou o veículo em um lava jato, enquanto tomou duas cervejas, à espera da vítima. Durante esse tempo, afirmou para populares que estava esperando por um suposto irmão.

Após matar Marlon, ele fugiu de moto. Testemunhas informaram que o suspeito é moreno claro e tem tatuagem no braço. No local, foram encontradas 7 cápsulas, aparentemente de pistola semiautomática.

No local estiveram equipes do Corpo de Bombeiros, Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Polícia Militar, 7ª Delegacia de Polícia Civil, perícia e a funerária. As primeiras informações indicam que Marlon cumpria pena por tráfico de drogas na Gameleira.

(Matéria editada às 13h40, para acréscimo de informações)

Jornal Midiamax