Polícia

#Exposedcg: mais um procura delegacia depois de ser acusado de molestar crianças e assediar mulheres

Procurou na noite desta segunda-feira (8) a delegacia de Campo Grande, um homem de 35 anos que disse ter sido acusado de assédio e de molestar crianças no movimento #exposedcg, onde foi publicada uma foto sua. A publicação teria acontecido na última sexta-feira (5). Na delegacia, ele contou que nesta segunda (8) tomou conhecimento que […]

Thatiana Melo Publicado em 09/06/2020, às 05h54 - Atualizado às 13h47

(Arquivo)
(Arquivo) - (Arquivo)

Procurou na noite desta segunda-feira (8) a delegacia de Campo Grande, um homem de 35 anos que disse ter sido acusado de assédio e de molestar crianças no movimento #exposedcg, onde foi publicada uma foto sua. A publicação teria acontecido na última sexta-feira (5).

Na delegacia, ele contou que nesta segunda (8) tomou conhecimento que uma foto sua havia sido publicada no instagran no movimento #exposedcg onde afirmavam que até crianças ele já havia molestado. Na publicação estava escrito “lembrando que dizem que ele já molestou crianças e estava até em processo”.

A publicação continua dizendo, “se diz feministo também cada uma kkk. Cansei de ver este embuste assediando as pessoas”, finalizava a publicação. Ele afirmou na delegacia não poder qualificar a autora da publicação.

Outros homens, cerca de oito, já teriam procurado a delegacia para registrarem boletim de ocorrência depois de terem seus nomes expostos em publicações como esta do movimento.

Exposedcg

A hashtag ficou entre os assuntos mais comentados do Brasil na noite do dia 1º de junho, após várias mulheres, homens, adolescentes e adultos denunciarem casos de estupro e assédio que sofreram em Campo Grande. Os supostos autores dos crimes são amigos, familiares, colegas de trabalho ou de escola, professores, empresários, fotógrafos, entre vários outros.

Midiamax ressalta a importância das vítimas procurarem a delegacia para denunciarem. Podem ser feitos registros em quaisquer delegacias e as vítimas, se preferirem, podem ir até a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) ou Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

As vítimas podem denunciar os crimes até 20 anos após eles serem cometidos, sendo que no caso de crianças ou adolescentes os crimes prescrevem só 20 anos após a vítima completar 18 anos. Também pode ser feita denúncia pela Delegacia Virtual, caso a vítima não queira procurar pessoalmente uma unidade policial.

Jornal Midiamax