Polícia

Empresa é autuada em flagrante por exploração de madeira em área protegida

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou uma empresa em R$ 5 mil por exploração de madeira em área protegida de reserva legal em sua propriedade rural em Coxim. Policiais ambientais realizaram fiscalização em uma propriedade rural no município, a 25 km da cidade e autuaram uma empresa proprietária da fazenda por crime ambiental de extração […]

Diego Alves Publicado em 18/10/2020, às 19h48 - Atualizado às 19h51

Divulgação, PMA
Divulgação, PMA - Divulgação, PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou uma empresa em R$ 5 mil por exploração de madeira em área protegida de reserva legal em sua propriedade rural em Coxim. Policiais ambientais realizaram fiscalização em uma propriedade rural no município, a 25 km da cidade e autuaram uma empresa proprietária da fazenda por crime ambiental de extração de madeira da área protegida de reserva legal. No local foram encontradas 14 árvores derrubadas para exploração da madeira sem autorização do órgão ambiental. Caso a PMA não chegasse mais árvores seriam exploradas.

A madeira explorada das árvores derrubadas estava sendo transformada em palanques para cerca. Entre toras e palanques foram apreendidos 2,25 m³ de madeira. As atividades foram paralisadas. A empresa proprietária da fazenda, com domicílio jurídico em Coxim, foi multada administrativamente em R$ 5 mil. O responsável pela empresa também responderá por crime ambiental de exploração de madeira em área protegida. A pena é de um a três anos de detenção.

Jornal Midiamax