Polícia

Em depoimento, piloto que fugiu após queda de helicóptero nega que estava a serviço do tráfico

O piloto de um helicóptero que fugiu após a aeronave cair na manhã deste domingo (11), no Assentamento Nova Pontal, na cidade de Rosana (SP) – que faz divisa com Mato Grosso do Sul, negou que estava a serviço do tráfico. Ele foi detido mais tarde na rodoviária de Dourados (MS). Conforme o portal G1, […]

Gabriel Maymone Publicado em 11/10/2020, às 20h53 - Atualizado em 12/10/2020, às 10h38

Piloto fugiu após helicóptero cair e pegar fogo. (Foto: Divulgação)
Piloto fugiu após helicóptero cair e pegar fogo. (Foto: Divulgação) - Piloto fugiu após helicóptero cair e pegar fogo. (Foto: Divulgação)

O piloto de um helicóptero que fugiu após a aeronave cair na manhã deste domingo (11), no Assentamento Nova Pontal, na cidade de Rosana (SP) – que faz divisa com Mato Grosso do Sul, negou que estava a serviço do tráfico. Ele foi detido mais tarde na rodoviária de Dourados (MS).

Conforme o portal G1, o advogado disse que o piloto é mecânico e foi contratado para levar o helicóptero até Campo Grande, mas que houve uma pane seca que ocasionou a queda. Ele não seria um ex-PRF (Policial Rodoviário Federal), mas sim um candidato reprovado no concurso do órgão.

Após a prisão, o piloto não teve o nome revelado pela polícia.

De acordo com o delegado da Polícia Civil de Rosana, Edmar Dias Caparroz, uma perícia da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) foi acionada e deverá investigar o caso. Um procedimento foi aberto pelo delegado e o advogado do piloto ficou de apresenta-lo na próxima semana para as autoridades policiais.

O piloto seguiu em um táxi para a região de fronteira, apesar de dizer que estaria indo para Terra Roxa no interior do Paraná onde reside com a esposa.

Jornal Midiamax