Polícia

Cinco são presos por arrombar e furtar bar no interior de MS

Na manhã desta quinta-feira (08), o S.I.G. (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo, com o apoio de um sargento da Polícia Militar, prendeu em flagrante  quatro homens de 19, 24, 25, 29 anos e uma mulher de 37 e apreendeu em flagrante um adolescente de 16 anos por tráfico […]

Diego Alves Publicado em 08/10/2020, às 22h43 - Atualizado às 22h45

Divulgação
Divulgação - Divulgação

Na manhã desta quinta-feira (08), o S.I.G. (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo, com o apoio de um sargento da Polícia Militar, prendeu em flagrante  quatro homens de 19, 24, 25, 29 anos e uma mulher de 37 e apreendeu em flagrante um adolescente de 16 anos por tráfico de drogas, furto qualificado e receptação em Ribas do Rio Pardo.

De acordo com a polícia, uma vítima compareceu à delegacia alegando ter sido vítima de furto. Os autores escalaram o muro, danificaram as telhas do imóvel, entraram e subtraíram vários itens alimentícios e consumíveis de um bar.

Já com suspeitos, a polícia realizou diligências e prenderam dos dois furtadores, que se encontravam no centro da Cidade, nas proximidades da Avenida Nelson Lírio.

Ao serem indagados, os indivíduos confirmaram a prática do furto. Em entrevista aos furtadores, eles alegaram que trocaram os produtos do crime em duas “biqueiras”, sendo uma localizada no Bairro Jabour e outra no Bairro Santo André.

No Bairro Jabour, os furtadores disseram à Polícia que trocaram salgadinhos, bolachas e fumo por pasta-base de cocaína com um indivíduo apelidado de “Japa”.

Em relação à biqueira no Bairro Santo André, os suspeitos teriam fornecido as bebidas alcoólicas furtadas em troca de drogas com um casal de irmãos apelidados de “Rosiane” e “Formiga”, de 24 e 19 anos de idade, respectivamente.

Então, os policiais foram para o Bairro Santo André e surpreenderam o casal de irmãos em um barraco na Rua Elizeu Sanches da Silva.

Na geladeira do imóvel, foram localizadas as bebidas alcoólicas subtraídas do bar, sendo várias garrafas e latas de cerveja das marcas Skol e Crystal.

Rosiane e seu irmão Formiga confessaram a aquisição das bebidas, sendo que Formiga delatou a irmã dizendo que ela realmente estava vendendo drogas na biqueira na noite anterior. Rosiane e Weverton receberam voz de prisão pela prática, em tese, dos crimes de receptação e tráfico de drogas.

Na sequência, os policiais deslocaram-se rumo à segunda biqueira, comandada por “Japa’, de 29 anos de idade, situada no Bairro Jabour. Lá chegando, depararam-se com o suspeito “Japa”, que prontamente confessou a receptação e, de certa forma, o tráfico, pois admitiu o fornecimento aos autores do furto de uma paradinha de pasta-base de cocaína em troca de pacotes de salgadinho, bolacha e fumo.

Foram recuperados vários pacotes de salgadinhos, de fumo e de bolachas. Não foram encontradas mais drogas, diante da possibilidade de estarem escondidas no brejo. Porém foram apreendidas várias sacolinhas recortadas prontas para o embalo de entorpecentes.

Então, “Japa” também recebeu voz de prisão por receptação e tráfico de drogas.

No caminho para a Delegacia, os policiais se depararam com um adolescente de 16 anos em atitude suspeita, sendo ele prontamente abordado.

Na abordagem, os policiais encontraram 09 (nove) paradinhas de pasta-base de cocaína e uma porção de maconha no bolso dos shorts do menor. Indagado, ele admitiu que a droga se destinava à comercialização. Ele também recebeu voz de apreensão.

Os envolvidos foram encaminhados à Delegacia, totalizando 06 prisões. Os dois furtadores foram indiciados por furto qualificado, o casal de irmãos moradores do Bairro Santo André, de apelidos Rosiane e “Formiga”, foram indiciados por receptação e tráfico de drogas, o indivíduo apelidado de “Japa”, morador do Bairro Jabour, foi indiciado por receptação e tráfico de drogas, e o adolescente abordado no retorno dos policiais à Delegacia responderá por ato infracional análogo a tráfico de drogas. Todos se encontram encarcerados à disposição da Justiça, com exceção do menor, que foi ouvido e liberado.

Jornal Midiamax