Polícia

Cigarreiros passam por MS e são presos com cargas de R$ 6 milhões no Paraná

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) do Paraná apreendeu entre a noite de segunda-feira e a manhã desta terça-feira (04), cargas com aproximadamente 1,2 milhão de carteiras de cigarro contrabandeadas do Paraguai. As mercadorias, avaliadas em R$ 6 milhões, eram transportadas em duas carretas bitrem, por cigarreiros de Mato Grosso do Sul. Durante fiscalização em Guaíra […]

Renan Nucci Publicado em 04/02/2020, às 15h00 - Atualizado às 16h51

Carreta de cigarro apreendida. Foto: Divulgação
Carreta de cigarro apreendida. Foto: Divulgação - Carreta de cigarro apreendida. Foto: Divulgação

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) do Paraná apreendeu entre a noite de segunda-feira e a manhã desta terça-feira (04), cargas com aproximadamente 1,2 milhão de carteiras de cigarro contrabandeadas do Paraguai. As mercadorias, avaliadas em R$ 6 milhões, eram transportadas em duas carretas bitrem, por cigarreiros de Mato Grosso do Sul.

Durante fiscalização em Guaíra (PR), por volta das 22 horas de segunda-feira, os policiais abordaram o primeiro veículo, que seguia pela rodovia BR-163. Durante vistoria, a equipe encontrou 600 mil carteiras de cigarro. O motorista, de 32 anos, disse que uma pessoa o levou de Eldorado, para Guaíra, onde ele retirou o caminhão e aguardava informações de contrabandistas para seguir viagem para Vitória da Conquista (BA). 

Ainda, durante a vistoria, os agentes descobriram que o cavalo-trator que puxava os cigarros havia sido roubado em 2018, no mês de maio, em Loanda (PR). Dentro da cabine, havia várias placas, que seriam trocadas no decorrer do caminho. Ele foi preso em flagrante e conduzido para a Polícia Federal (PF) em Guaíra para o registro dos crimes de receptação de veículo roubado, contrabando e uso de documento falso.

Pela manhã desta terça (4), também em Guaíra, na BR-163, os agentes abordaram o motorista de uma bitrem,  de 43 anos. Durante a vistoria, os agentes descobriram cerca de 600 mil carteiras de cigarros contrabandeados do Paraguai.

Segundo o motorista, ele retirou o caminhão com as chaves no contato em Mundo Novo, para levar para Guaíra, onde aguardaria contato telefônico de outros contrabandistas que informariam o destino dos cigarros. Foram apresentados documentos falsos do caminhão, além de terem sido encontradas várias placas, que seriam trocadas durante o caminho, para ludibriar a fiscalização.

Jornal Midiamax