Polícia

Carla foi degolada e corpo deixado em frente a conveniência no Tiradentes

Carla Santana Magalhães de 25 anos foi degolada, além de ter mais outras perfurações de faca encontradas em seu corpo, quer foi deixado em frente a uma conveniência, no bairro Tiradentes, em Campo Grande, nesta sexta-feira (3). O tio e um primo da jovem que encontraram o corpo. Segundo informações passadas ao Jornal Midiamax, Carla […]

Thatiana Melo Publicado em 03/07/2020, às 11h08 - Atualizado às 18h56

(Henrique Arakaki, Midiamax)
(Henrique Arakaki, Midiamax) - (Henrique Arakaki, Midiamax)

Carla Santana Magalhães de 25 anos foi degolada, além de ter mais outras perfurações de faca encontradas em seu corpo, quer foi deixado em frente a uma conveniência, no bairro Tiradentes, em Campo Grande, nesta sexta-feira (3). O tio e um primo da jovem que encontraram o corpo.

Segundo informações passadas ao Jornal Midiamax, Carla foi degolada e tinha mais três perfurações de faca no pescoço. Ela foi encontrada sem roupas em frente a conveniência, que fica na esquina de sua casa, no bairro Tiradentes. A jovem estava desaparecida desde o dia 30 de junho.

Aparentemente no corpo não havia sinais de violência sexual, que deve ser confirmado ainda por exames no Imol (Instituto de Medicina Legal). Carla estava desaparecida desde o dia 30 de junho quando saiu para ir a um mercado na companhia de uma amiga. No dia do sequestro ela teria gritado por socorro. Para trás ficaram a máscara que Carla usava, o celular e os chinelos da jovem. Ela teria gritado que estava sendo sequestrada antes de ser levada. A mãe da jovem estava assistindo televisão quando ouviu os gritos e ao sair, Carla já tinha sido levada.

A polícia investigava o sequestro e imagens de câmeras de segurança que ficavam em uma padaria já tinham sido analisadas, mas como as imagens estavam prejudicadas não tinha como ver o carro que havia levado a jovem.

Ex-namorado

Em 2018 a jovem teria se relacionado com um homem de 56 anos sendo que neste ano, o homem voltou a procurar Carla querendo reatar o relacionamento, mas ela não queria reatar porque estava trocando mensagens com um fotógrafo, segundo uma das amigas de Carla.

As mensagens estavam sendo trocadas há cerca de 2 meses, segundo a amiga, mas eles ainda não tinham marcado nenhum encontro amoroso. Esse ex-namorado foi ouvido pela polícia em depoimento na quinta-feira (2).

Jornal Midiamax