Polícia

Base náutica na divisa de MS com PR vai fortalecer combate ao crime organizado

O combate ao tráfico e contrabando que sai do Paraguai e atravessa Mato Grosso do Sul ganha um novo reforço. Foi inaugurada  nesta sexta-feira (11) a Base Náutica Interestadual Trarbach, no Rio Paraná, entre o ponto de partida das balsas de Porto Felício, em Querência do Norte (PR), e Porto Caiuá, em Naviraí (MS). A […]

Gabriel Maymone Publicado em 12/09/2020, às 14h43

Agentes atuarão em faixa de 50 km pelo Rio Paraná. (Foto: Geraldo Bubniak/AEN)
Agentes atuarão em faixa de 50 km pelo Rio Paraná. (Foto: Geraldo Bubniak/AEN) - Agentes atuarão em faixa de 50 km pelo Rio Paraná. (Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

O combate ao tráfico e contrabando que sai do Paraguai e atravessa Mato Grosso do Sul ganha um novo reforço. Foi inaugurada  nesta sexta-feira (11) a Base Náutica Interestadual Trarbach, no Rio Paraná, entre o ponto de partida das balsas de Porto Felício, em Querência do Norte (PR), e Porto Caiuá, em Naviraí (MS).

A base servirá de apoio para ações conjuntas entre as forças de segurança federal e estaduais que atuam no Mato Grosso do Sul e Paraná. “Hoje unimos esforços do governo federal com o Paraná e Mato Grosso do Sul para trazer segurança à região de fronteira com comunicação, equipamentos e recursos humanos. Teremos o efetivo federal, o Exército Brasileiro e os agentes dos dois estados trabalhando de forma coordenada na área operacional, na troca de informações e buscando ampliar o efetivo que atua nas áreas de fronteira”, destacou o ministro da Justiça e Segurança Pública (MJSP), André Mendonça, durante cerimônia.

Também foi instalada uma torre de radiocomunicação do sistema digital, que irá permitir melhor intercâmbio nas informações entre os agentes policiais em operações no local.

Base Náutica Trarbach é inaugurada no Paraná para combater crime organizado

Combate a crimes

O patrulhamento das forças policiais dos dois estados cobre 50 quilômetros pelo Rio Paraná. O local é de intensa movimentação de organizações criminosas que atuam no contrabando de cigarro e no tráfico de drogas, segundo o coordenador-geral de Fronteiras da Secretaria de Operações Integradas do MJSP, Eduardo Bettini.

A expectativa é que a Base Trarbach também possibilite maior controle no combate a crimes ambientais, como na proteção aos Parques Nacional da Ilha Grande e do Parque Nacional do Rio Ivinhema e também a pesca predatória.

Em Mato Grosso do Sul, a Operação Hórus começou a atuar em setembro de 2019. Até agosto de 2020, a atuação contribuiu para o prejuízo de R$ 678 milhões ao crime organizado e evitou o prejuízo de R$ 113 milhões aos cofres públicos. Além disso, houve a apreensão de 426 toneladas de drogas, 153 armas, mais de 10 mil celulares, 54 embarcações e 1.495 veículos.

Jornal Midiamax