Polícia

Assassino de Carla é indiciado por feminicídio, vilipêndio e ocultação do corpo

A DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) indiciou o servente de pedreiro Marcos André Vilalba, 21 anos, pelo assassinato de Carla Santana Magalhães, de 25 anos, ocorrido na região do Tiradentes, em Campo Grande. Ele responde por feminicídio, vilipêndio e ocultação de cadáver.  Além disso, a Polícia Civil deve encaminhar laudo pericial que pode comprovar o […]

Renan Nucci Publicado em 23/07/2020, às 20h53 - Atualizado em 24/07/2020, às 14h59

Marcos confessou ter assassinado Carla Santana (Divulgação)
Marcos confessou ter assassinado Carla Santana (Divulgação) - Marcos confessou ter assassinado Carla Santana (Divulgação)

A DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) indiciou o servente de pedreiro Marcos André Vilalba, 21 anos, pelo assassinato de Carla Santana Magalhães, de 25 anos, ocorrido na região do Tiradentes, em Campo Grande. Ele responde por feminicídio, vilipêndio e ocultação de cadáver. 

Além disso, a Polícia Civil deve encaminhar laudo pericial que pode comprovar o estupro da vítima. O inquérito sera relatado ao MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), para encaminhamento da denúncia. Informações apuradas pela polícia apontam que, depois de render a vítima, o agressor a esfaqueou no pescoço e a violentou sexualmente depois de morta.

Ele chegou a dar banho no corpo e depois o escondeu debaixo da cama. As amostras coletadas na vítima serão confrontadas com o DNA de André, para confirmação do crime sexual.  Conforme já noticiado, Carla desapareceu no dia 30 de junho, quando saiu para ir a um mercado na companhia de uma amiga.  No dia do sequestro ela teria gritado por socorro. 

Porém, a mãe da jovem estava assistindo televisão quando ouviu os gritos e ao sair, Carla já tinha sido levada. Três dias depois, o corpo foi deixado pelo assassinado na esquina da casa dela. André foi preso no dia 13 de julho, sendo a prisão preventiva decretada no dia 14.

Jornal Midiamax