Polícia

Arrendatário é multado em R$ 666 mil por incêndio em lavoura e matas protegidas

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou um arrendatário em R$ 666 mil por incêndio em lavoura de cana e pastagem que também atingiu matas protegidas de propriedade vizinha.Policiais militares ambientais de Dourados receberam denúncias de que o incêndio em uma área plantada de cana-de-açúcar em Nova Alvorada do Sul, teria ocorrido nos dias 13 e […]

Diego Alves Publicado em 01/09/2020, às 21h32

Divulgação, PMA
Divulgação, PMA - Divulgação, PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou um arrendatário em R$ 666 mil por incêndio em lavoura de cana e pastagem que também atingiu matas protegidas de propriedade vizinha.Policiais militares ambientais de Dourados receberam denúncias de que o incêndio em uma área plantada de cana-de-açúcar em Nova Alvorada do Sul, teria ocorrido nos dias 13 e 14 de agosto, em uma fazenda a 8 km da zona urbana da cidade.

De acordo com a polícia, o denunciante informava que o arrendatário da área plantada de cana de açúcar seria a responsável pelo incêndio, que entrou em uma área de pastagem e de vegetação nativa em uma propriedade vizinha e que a fumaça teria chegado até a cidade.

A PMA então foi ao local, confirmou a denúncia e realizou levantamentos com uso de GPS e drone, medindo a área incendiada que perfez 451 hectares nas áreas agropastoris de cana-de-açúcar e pastagem e mais 43,7 hectares de vegetação protegida de reserva legal da propriedade vizinha.

O arrendatário de 42 anos, com domicílio em Campo Grande, foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 666 mil. O órgão ambiental não expede mais licença para queima controlada até o mês de novembro, tendo em vista um Decreto Federal e uma Resolução do órgão ambiental estadual.

Jornal Midiamax