Polícia

Ao ser assaltado, caminhoneiro pega arma de bandido, que acaba morto no Carioca

Um caminhoneiro foi assaltado por dois bandidos e o caso terminou com uma morte na manhã deste sábado (22) no Jardim Carioca, em Campo Grande. O trabalhador foi vítima do golpe do falso frete, quando os bandidos mandaram que ele dirigisse o caminhão até certo endereço, só que o caminhoneiro reagiu, lutou pela arma do […]

Mylena Rocha Publicado em 22/08/2020, às 11h01 - Atualizado às 11h20

Bandido correu para kitnet, onde morreu. (Foto: Dayene Paz)
Bandido correu para kitnet, onde morreu. (Foto: Dayene Paz) - Bandido correu para kitnet, onde morreu. (Foto: Dayene Paz)

Um caminhoneiro foi assaltado por dois bandidos e o caso terminou com uma morte na manhã deste sábado (22) no Jardim Carioca, em Campo Grande. O trabalhador foi vítima do golpe do falso frete, quando os bandidos mandaram que ele dirigisse o caminhão até certo endereço, só que o caminhoneiro reagiu, lutou pela arma do bandido e um deles foi atingido com tiro no abdômen. 

Ao ser assaltado, caminhoneiro pega arma de bandido, que acaba morto no Carioca
Caminhoneiro foi contratado para levar suposta mudança. (Foto: Dayene Paz)

O caminhoneiro contou ao Jornal Midiamax que é de Medianeira (PR) e foi contratado para o frete. O contratante, que se identificou como Damião, disse que a mãe dele estava de mudança para Cascavel (PR). Ele conta que viajou mais de 700 km, mas quando chegou percebeu que foi vítima de um golpe.

Chegando no endereço indicado, dois homens entraram no caminhão, um deles estava armado. O mais velho aparentava ter cerca de 20 anos e o outro era adolescente. “Fica tranquilo, perdeu o caminhão”, teria dito um dos bandidos.

“Eu falei que estava trabalhando, mas um deles falou que também estava”, conta o caminhoneiro. Os dois ordenaram que o caminhoneiro dirigisse até um endereço para onde o veículo deveria ser levado, no Jardim Carioca. 

“Eu falei que não, me deixem sair, vocês levam o caminhão. Eles disseram que não sabiam dirigir, que era pra eu levar onde eles queriam”, explica. 

O caminhoneiro foi seguindo com o veículo pela rua, quando ainda com o caminhão em movimento, tentou pegar a arma de um dos bandidos e começou a lutar por ela. Ele conta que não sabe nem como o caminhão parou, mas quando se deu conta, os dois tinham caído no chão, na rua, e continuavam brigando pela arma.

Ao ser assaltado, caminhoneiro pega arma de bandido, que acaba morto no Carioca
Caminhoneiro mostra conversa com contratante. (Foto: Dayene Paz)

“Começamos a brigar pela arma, eu não soltava o revólver e nem ele. Mas aí veio o tiro”, diz. O caminhoneiro diz que não sabe ao certo quem puxou o gatilho, diante do nervosismo para tentar se salvar. Ele explica que depois do tiro, o suspeito ainda o puxou pelas costas e tentou enforcá-lo. “Perdi o ar e pensei: pronto, vou morrer”, relata.

Toda essa luta acontecia com o suspeito mais velho, conhecido como ‘Macarrão’. Enquanto isso, o adolescente pegou a arma assim que viu o comparsa baleado. O caminhoneiro conta que o menor ainda tentou disparar, mas a arma falhou.

Com o mais velho baleado, os dois suspeitos saíram correndo por cerca de duas quadras, quando entraram em uma kitnet. O adolescente ligou para a polícia, disse que o amigo estava ferido a tiros no abdomen. Quando a polícia chegou ao local, o homem ainda estava vivo, mas morreu pouco tempo depois. Bombeiros, Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Polícia Civil e Militar e Perícia estiveram no local. 

O adolescente tentou explicar a situação, mas depois confessou a tentativa de assalto. O adolescente tem 14 anos e foi apreendido. No terreno ao lado da kitnet, policiais encontraram a arma usada no crime, um revólver de calibre 32, municiado. 

A vizinhança conta que os dois suspeitos já causavam medo na região. Segundo moradores, o condomínio de kitnets, onde um deles morreu, é composta por 10 casas, mas somente os dois moravam no local. “Desde que eles chegaram aqui, os outros moradores foram saindo, até que sobraram só eles”, conta um dos vizinhos.

Jornal Midiamax