Polícia

Acompanhante é amarrada, estuprada e ameaçada de morte por suposto cliente

Na madrugada de domingo (27), mulher de 29 anos que trabalha como acompanhante sexual em Ponta Porã, cidade a 346 quilômetros de Campo Grande, foi vítima de agressões e ameaças. Ela teve um desentendimento com o cliente, que a amarrou, estuprou e dizia que iria matá-la. Conforme o boletim de ocorrência, a vítima trabalha em […]

Renata Portela Publicado em 28/12/2020, às 06h43 - Atualizado às 11h25

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Imagem ilustrativa

Na madrugada de domingo (27), mulher de 29 anos que trabalha como acompanhante sexual em Ponta Porã, cidade a 346 quilômetros de Campo Grande, foi vítima de agressões e ameaças. Ela teve um desentendimento com o cliente, que a amarrou, estuprou e dizia que iria matá-la.

Conforme o boletim de ocorrência, a vítima trabalha em uma boate e foi convidada pelo cliente para ir até a casa dele, onde ele tinha deixado o dinheiro e poderia pagar o programa. A vítima já conhecia o suspeito e aceitou, então foi até a casa, onde os dois ainda tomaram uma cerveja.

No entanto, os dois tiveram um desacordo quanto ao ato sexual, quando ele começou a agredir a acompanhante e a amarrou. Segundo relato da vítima, ela foi estuprada pelo suspeito, que ainda fazia ameaças. Ela então passou a gritar por ajuda e pedia socorro, mas foi ameaçada de morte.

Em determinado momento o autor saiu do cômodo, quando a vítima conseguiu fugir pela janela e se escondeu em um quintal. Depois, conseguiu carona com um desconhecido até a boate e decidiu procurar a polícia. O caso é tratado como lesão corporal dolosa e ameaça e é investigado.

Jornal Midiamax