Polícia

VÍDEO: ladrão dá ré no carro para quebrar vidro de loja e assaltar nas Moreninhas

Imagens de câmeras de segurança flagraram o momento em que ladrões invadem uma loja de assistência técnica e venda de celular no bairro Moreninhas, em Campo Grande. Eles entraram no local após quebrar a porta de vidro ao dar ré com o carro. Do local, os bandidos levaram cerca de oito aparelhos celulares. O crime […]

Dayene Paz Publicado em 01/06/2019, às 17h34 - Atualizado em 02/06/2019, às 10h51

Foto: Reprodução.
Foto: Reprodução. - Foto: Reprodução.

Imagens de câmeras de segurança flagraram o momento em que ladrões invadem uma loja de assistência técnica e venda de celular no bairro Moreninhas, em Campo Grande. Eles entraram no local após quebrar a porta de vidro ao dar ré com o carro. Do local, os bandidos levaram cerca de oito aparelhos celulares.

O crime aconteceu na madrugada da última terça-feira (28) e os bandidos ainda não foram localizados pela polícia. A perícia esteve no local, onde os suspeitos chegaram a esquecer um facão.

VÍDEO: ladrão dá ré no carro para quebrar vidro de loja e assaltar nas MoreninhasO proprietário, que tem o comércio há 14 anos, foi assaltado pela primeira vez e acredita que os suspeitos conheciam a loja. “Eles chegaram e já foram direto aonde estavam os aparelhos”, comentou. O prejuízo chega a R$ 6 mil. “Agora é trabalhar para recuperar”, lamentou o empresário, que terá a identificação preservada.

Nas imagens é possível ver que os bandidos dão uma volta pela região

VÍDEO: ladrão dá ré no carro para quebrar vidro de loja e assaltar nas Moreninhas
Bandidos esqueceram facão. (Foto: Minamar Junior)

para verificar a movimentação, por volta das 5h da madrugada de terça. Depois entram de ré com um veículo Gol, invadem a calçada e quebram a porta de vidro. “Acredito que não levaram mais coisas porque o alarme disparou”, contou.

A dupla entra no local enquanto o motorista aguarda. Eles furtam oito aparelhos e fogem em poucos segundos. O proprietário já registrou boletim de ocorrência e o caso segue em investigação.

Jornal Midiamax