Polícia

Suspeito ‘dedetiza’ clínica com água e cobra mais de R$ 1,3 mil pelo serviço

Empresária de 31 anos dona de uma clínica no centro de Campo Grande procurou a Polícia Civil nesta quarta-feira (20) para denunciar crime de estelionato. Segundo ela, um rapaz se ofereceu para dedetizar o estabelecimento, teria usado apenas água e ainda cobrou R$ 1.386, descumprindo o combinado. Segundo boletim de ocorrência, a vítima disse que […]

Renan Nucci Publicado em 20/11/2019, às 17h08 - Atualizado em 21/11/2019, às 09h40

Foto: Ilustração
Foto: Ilustração - Foto: Ilustração

Empresária de 31 anos dona de uma clínica no centro de Campo Grande procurou a Polícia Civil nesta quarta-feira (20) para denunciar crime de estelionato. Segundo ela, um rapaz se ofereceu para dedetizar o estabelecimento, teria usado apenas água e ainda cobrou R$ 1.386, descumprindo o combinado.

Segundo boletim de ocorrência, a vítima disse que o suspeito chegou ao local anunciando o serviço por R$ 128, e ela acabou aceitando. Na manhã de terça-feira (19), o rapaz telefonou perguntando se poderia realizar o trabalho e disse que cobraria R$ 128 por litro. Ela o questionou a respeito da diferença dos valores e pediu que fosse usado então apenas um litro.

Enquanto ele fazia a aplicação, ela perguntava se já teria atingido o total de um litro, mas não obteve respostas. Ao terminar, ele alegou que havia usado 11 litros e que o total seria de R$ 1.386. A empresária disse que não iria pagar e foi respondida em tom ríspido. Em seguida, o rapaz foi embora.

O gato da mulher então lambeu o suposto veneno, mas não passou mal. Desconfiada, a empresária verificou a consistência do produto e constatou, depois de passar a mão e levá-la à boca, que se tratava apenas de água. Diante dos fatos, ela denunciou o caso à Polícia Civil, pois acredita que outras vítimas podem ter caído no golpe.

Jornal Midiamax