Polícia

Polícia investiga se guarda municipal abusou de menina antes de se matar

A polícia vai investigar se o guarda municipal, de 38 anos, que cometeu suicídio no último sábado (19) teria abusado sexualmente de uma menina momentos antes de tirar a própria vida. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro e distribuído para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e […]

Dayene Paz Publicado em 22/04/2019, às 18h03 - Atualizado em 23/04/2019, às 12h43

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação. - Foto: Divulgação.

A polícia vai investigar se o guarda municipal, de 38 anos, que cometeu suicídio no último sábado (19) teria abusado sexualmente de uma menina momentos antes de tirar a própria vida. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro e distribuído para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) de Campo Grande.

A polícia não deu detalhes da investigação, já que ainda ouvirá testemunhas sobre o caso. O homem teria colocado a arma na boca e atirado, no último sábado. Informações de que ele não estaria em dia com exames psicotécnicos não foi confirmada pela comunicação da Guarda, que definiu o rapaz como um ‘excelente profissional’.

Conforme a Guarda Municipal, o rapaz era integrante do primeiro grupo armado e passou por vários exames. “O profissional passa por curso ministrado pela Polícia Federal, que é feito de dois em dois anos, criterioso em todos os sentidos. Quem não faz a reciclagem, não pode usar o armamento, o que não era o caso desse profissional”, informou a comunicação da Guarda.

A guarda municipal declarou, ainda, que não tem informação sobre a acusação de abuso sexual e que aguarda a investigação da Polícia Civil para fazer qualquer declaração sobre o caso.

Jornal Midiamax