Polícia

PF aumenta apreensões de cocaína e aposta em ações pontuais para surpreender o tráfico

A Polícia Federal apreendeu na madrugada desta quinta-feira, em Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande, 252,8 quilos de cocaína escondidos no tanque de combustível de uma carreta. Só neste ano já foram tiradas de circulação 4,04 toneladas da droga em Mato Grosso do Sul,  saldo que já é superior ao que foi apreendido em […]

Renan Nucci Publicado em 27/06/2019, às 16h34 - Atualizado às 17h08

Droga apreendida nesta quinta-feira pela PF em Maracaju. Foto: Divulgação
Droga apreendida nesta quinta-feira pela PF em Maracaju. Foto: Divulgação - Droga apreendida nesta quinta-feira pela PF em Maracaju. Foto: Divulgação

A Polícia Federal apreendeu na madrugada desta quinta-feira, em Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande, 252,8 quilos de cocaína escondidos no tanque de combustível de uma carreta. Só neste ano já foram tiradas de circulação 4,04 toneladas da droga em Mato Grosso do Sul,  saldo que já é superior ao que foi apreendido em cada um dos últimos três anos – 2016 (3,72 toneladas), 2017 (3,12 toneladas) e 2018 (3,97 toneladas).

Segundo o delegado regional executivo da PF no Estado, Alex Sandro Biegas, os números refletem mudança na postura de trabalho da corporação que, sem deixar de lado as investigações mais aprofundadas, passa a apostar também em ações pontuais, parecidas com fiscalização de rotina adotada por outras forças de segurança, a exemplo da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e Polícia Militar.

“Estamos fazendo mais ações rotineiras. Neste de caso de hoje, a equipe estava voltando de diligências e passou a verificar os veículos que estavam em um posto”, explicou. Uma vantagem das abordagens de rotina é o fator surpresa. “A gente entendeu as circunstâncias [do crime] e temos feito um trabalho conjugado. A partir de uma apreensão de rotina, podemos aprofundar ainda mais as investigações”, pontuou.

Neste sentido, ressalta Alex Sandro, o objetivo da PF é descapitalizar o crime organizado. “Sempre que fazemos uma apreensão, a gente tenta prender os responsáveis e apreender também bens, para que enfraquecer o poder aquisitivo da organização”. Ele acredita que, sem dinheiro, facções como o PCC (Primeiro Comando da Capital) e o Comando Vermelho se enfraquecem, pois perdem o controle do tráfico de drogas e de armas.

Apreensão

A Polícia Federal apreendeu hoje 252,8 quilos de cocaína em Maracaju. A droga estava escondida dentro do tanque de combustível de uma carreta. O motorista, de 29 anos, foi preso em flagrante por tráfico de drogas e conduzido para a Delegacia de Dourados, assim como a droga, o caminhão e a carga de 32 toneladas de milho. 

Os policiais federais voltavam de uma fiscalização de rotina, por volta de 1h da manhã, quando pararam no Posto 13, na BR-267, saída de Maracaju sentido Rio Brilhante, e passaram a verificar caminhões estacionados no pátio. 

Os agentes perceberam que um dos veículos estava com a maçaneta da porta do motorista arrombada e desconfiaram da possibilidade de furto ou roubo. Eles chamaram o motorista e começaram a entrevistá-lo, percebendo contradições nas respostas dadas aos policiais.

Viram também que o tanque de combustível do caminhão estava com alterações que chamavam a atenção. De posse de ferramentas, os policiais conseguiram abrir uma pequena porta e ver alguns tabletes da droga. Com isso, deram voz de prisão ao motorista.

Jornal Midiamax