Polícia

Morto em confronto com PM, homem ficou preso em estacionamento da Calógeras

Homem ainda não identificado, morto em confronto com um policial militar por volta das 20h30 de sábado (21), ficou preso em um estacionamento da rua Calógeras, região central de Campo Grande, depois da dona do estabelecimento ver o suspeito e ficar com medo de roubo. Conforme consta no Boletim de Ocorrência registrado na Depac (Delegacia […]

Renata Volpe Publicado em 22/12/2019, às 08h06 - Atualizado às 10h14

Suspeito ficou preso em estacionamento na avenida Calógeras. (Google Maps)
Suspeito ficou preso em estacionamento na avenida Calógeras. (Google Maps) - Suspeito ficou preso em estacionamento na avenida Calógeras. (Google Maps)

Homem ainda não identificado, morto em confronto com um policial militar por volta das 20h30 de sábado (21), ficou preso em um estacionamento da rua Calógeras, região central de Campo Grande, depois da dona do estabelecimento ver o suspeito e ficar com medo de roubo.

Conforme consta no Boletim de Ocorrência registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento) Centro, a dona do estacionamento de 29 anos, estava manobrando os veículos no pátio quando viu um homem passar ao seu lado e, como não o teria reconhecido, ela saiu correndo e fechou o portão do estabelecimento, trancando o suspeito. 

A mulher mandou um áudio pelo aplicativo WhatsApp para o marido contando que um homem tinha entrado no estacionamento e ficado trancado. O esposo da mulher estava acompanhado de um policial militar lotado no 1º Batalhão.

Os dois foram ao local, segundo o registro policial, e a mulher entregou a chave do portão do estacionamento ao marido, que destrancou. O PM teria entrado sozinho, quando o suspeito, usando uma bermuda, camiseta e boné, teria saído do fundo e se direcionado ao PM, com uma faca na mãos, conforme relatou o policial. 

O soldado se identificou como policial, teria dado ordem de parada ao suspeito, que não teria obedecido, o policial novamente ordenou que ele ficasse parado. Ainda segundo o registro do Boletim de Ocorrência, o PM atirou contra o suspeito, atingindo-o no tórax do lado esquerdo. Ele teria dado mais alguns passos e caiu no chão. 

Uma equipe da Polícia Militar foi acionada para ajudar no local, assim como o Corpo de Bombeiros, mas quando chegou ao local, o suspeito já estava sem vida. Teria sido encontrada uma faca com cabo de madeira e 25 centímetros de lâmina na cintura do suspeito. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) também foi acionado para constatar o óbito. 

No registro da ocorrência, consta que o suspeito possui uma tatuagem de palhaço no ombro direito, mas como não portava nenhum documento de identificação, ele ainda não foi identificado. Ele permanece no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

Na delegacia, o soldado apresentou a arma de fogo com brasão da PMMS, junto com um carregador e 13 munições, além das duas facas.

Jornal Midiamax