Polícia

Menino que teve 85% do corpo queimado em incêndio se recupera na Santa Casa

O menino de 8 anos, que teve 85% do corpo queimado, depois do incêndio que destruiu uma residência do bairro Polonês, em Campo Grande, segue internado e se recupera na Santa Casa. Ele está na ala de queimados, consciente e orientado. Conforme as informações da assessoria do hospital, a criança fez enxerto no dia 8 […]

Dayene Paz Publicado em 29/04/2019, às 14h38

Incêndio destruiu residência. (Foto: Arquivo Midiamax)
Incêndio destruiu residência. (Foto: Arquivo Midiamax) - Incêndio destruiu residência. (Foto: Arquivo Midiamax)

O menino de 8 anos, que teve 85% do corpo queimado, depois do incêndio que destruiu uma residência do bairro Polonês, em Campo Grande, segue internado e se recupera na Santa Casa. Ele está na ala de queimados, consciente e orientado.

Conforme as informações da assessoria do hospital, a criança fez enxerto no dia 8 de março, também passa por tratamento de soroterapia e fisioterapia. Durante o tempo que esteve na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), o menino passou por seis procedimentos de desbridamento, que é a retirada da pele morta, que melhora a cicatrização.

A criança, que tem deficiência intelectual, sofreu queimaduras de segundo e terceiro grau em quase todo o corpo. O incêndio aconteceu no dia 4 de janeiro deste ano, quando o irmão de sete anos foi visto brincando com um isqueiro, antes das chamas começarem.

A mãe do garoto, uma idosa de 62 anos, contou que na casa estavam os dois, além de duas outras crianças de 7 e 12 anos e um adolescente de 17. Ela disse que viu o momento em que o menino de 7 anos brincava com um isqueiro. “Tomei o isqueiro e fui com ele para um quarto que fica nos fundos, logo depois já vi o fogo dentro da casa”, explica.

Em poucos minutos, o fogo se alastrou por toda a residência. Ao perceber a fumaça, a idosa gritou para que as crianças e o adolescente saíssem da casa, no entanto, o garoto de oito anos não conseguiu correr e ficou parado no local enquanto as chamas se espalhavam.

Desesperada, a dona de casa gritou por socorro e foi ajudada por um vizinho de 22 anos. O rapaz entrou na casa e pegou o menino no colo, porém, foi atingido por chamas que estavam nas pernas do menor de idade “Começou a me queimar e tive que deixá-lo no chão novamente e puxá-lo para fora”, conta o jovem.

Segundo o Corpo de Bombeiros as chamas atingiram três cômodos da casa que ficou completamente comprometida. O menino teve cerca de 90% do corpo queimado e vias aéreas comprometidas pela inalação de fumaça. Ele foi levado para a Santa Casa em uma viatura do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O jovem que ajudou no resgate teve queimaduras leves.

Jornal Midiamax