Polícia

Idosa aceita ajuda de estranho, tem cartão furtado e perde R$ 2 mil

Uma idosa de 70 anos acabou com um prejuízo de R$ 2 mil depois que aceitou a ajuda de um estranho em uma agência do Banco do Brasil, localizada na rua Maracaju, em Campo Grande. A mulher teve o cartão trocado pelo homem, que havia lhe oferecido ajuda. De acordo com o boletim de ocorrência, […]

Daiany Albuquerque Publicado em 16/03/2019, às 20h04

Foto. Ilustrativa
Foto. Ilustrativa - Foto. Ilustrativa

Uma idosa de 70 anos acabou com um prejuízo de R$ 2 mil depois que aceitou a ajuda de um estranho em uma agência do Banco do Brasil, localizada na rua Maracaju, em Campo Grande. A mulher teve o cartão trocado pelo homem, que havia lhe oferecido ajuda.

De acordo com o boletim de ocorrência, registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, a idosa foi até a agência para fazer uma operação com o cartão do marido, de 72 anos, que está doente.

Ao não conseguir fazer o que precisava, ela aceitou a ajuda de um estranho, que estava no local. A idosa teria registrado a senha na frente do homem, que estava com seu cartão na mão. Após sair do local, ela percebeu que o cartão que lhe foi entregue não era o de seu marido, mas um homem chamado José Augusto Silva.

A vítima contou à polícia que ao sair do banco, viu o homem entrar em um carro, que não soube dizer a marca, e que ele estacionou em um supermercado próximo. Mas ela percebeu o roubo cerca de 10 minutos depois disso.

Depois de um tempo, a idosa recebeu uma ligação do marido, perguntando se ela havia sacado R$ 2 mil em sua conta, porque ele havia sido informado da transação pelo banco.

Ao tirar extrato bancário da conta, foi descoberto que o homem ainda realizou um empréstimo de R$ 20 mil na conta, mas não conseguiu sacar o valor.

À polícia, a idosa afirmou que o homem tem pele clara, porte mediano, era bem apresentável, de cabelos curtos e escuro, trajava camiseta cinza clara, calça e tinha entre 35 e 40 anos. Ela também afirmou que as imagens de um estabelecimento próximo ao banco podem ajudar a identificar a placa do autor.

A ocorrência foi registrada como furto qualificado com abuso de confiança, ou mediante fraude ou escalada e destreza, e será investigado pela polícia.

Jornal Midiamax